publicidade

Os homens legais têm mais medo do amor!

A primeira e principal razão pela qual as pessoas legais (mais para generosas, honestas, dóceis e com dificuldade de dizer NÃO) têm mais medo do amor do que as folgadas (mais para egoístas, menos sinceras, intolerantes a frustrações, agressivas e que defendem bem seus interesses) deriva do fato de que as primeiras amam de verdade enquanto que as últimas gostam mesmo é de ser amadas.



O medo de mergulhar para valer no mundo deste sentimento é maior justamente nos que são mais fascinados e atraídos por ele. Trata-se do medo, entre outros, de se “diluir” no outro e perder a individualidade.

As mulheres legais também têm mais medo do amor do que as folgadas, que costumam ser as mais ousadas e exibicionistas, demonstrando clara preferência pelo universo do erotismo e da vaidade do que o da ternura e do romance. Ao mesmo tempo, todas as moças, até hoje, crescem com a ideia de que o casamento é o coroamento de uma fase da vida e representa um importante avanço psicológico e social.

O casamento deve estar fundado no amor e isso gera forte contradição: o amor quando correspondido dá muito medo e é justamente este o primeiro critério para a escolha de um parceiro com quem se possa casar bem.

Na prática, homens e mulheres competentes para amar se ligam aos seus opostos, os mais folgados e que querem mais que tudo ser amados. Nesta condição não se sentem tão ameaçados e caminham firmes na direção do casamento.


Quando o parceiro é legal o medo é muito forte porque a reciprocidade “esquenta” demais a intimidade. Nas mulheres, o projeto matrimonial reforça o desejo de ficar junto do amado; a aliança de ambos os anseios pode se tornar mais forte que o medo.

Nunca ouvi da boca de um homem que o seu maior sonho era casar e ter filhos! Não pensam nisso como um avanço social e muito menos como meio de resolver qualquer aspecto prático essencial. Nem mesmo o desejo de ter filhos costuma ser tão forte como nas mulheres. Assim sendo, a única força que os impulsiona na direção do amor (e eventualmente do casamento) é o desejo de estarem juntos de suas amadas. Não há alívio para o medo, não há o reforço de outras variáveis na direção do amor. Quando decidem ficar com uma mulher o fazem com muita coragem e exclusivamente por força do sentimento: talvez sejam mais românticos do que se diz. Até mesmo mais que elas!


Um palpite: sempre que o medo ligado ao amor for muito intenso, considerar com seriedade a possibilidade de que se está diante de uma parceria muito legal e promissora!

Autor: Flávio Gikovate

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.