6min. de leitura

“Os incomodados que se mudem!”

“Os incomodados que se mudem!”

Você já reparou como o mundo anda chato? Como as pessoas andam insatisfeitas com TUDO? Reclamando da vida, do emprego, do relacionamento, da comida que come, da política, do sol, da chuva, da internet ou telefone que não funciona…


Confesso que eu era assim, juro mesmo! Trabalhei numa empresa em que a porta da minha sala tinha que ficar fechada o dia inteiro, pois era lá que funcionava o servidor geral. Até aí, tudo bem, eu adorava ficar sozinha, me concentrava fácil. Mas as pessoas também gostavam de mim e entravam e o que faziam? Saíam e deixavam a porta aberta (ou encostada). Lembro que isso me irritava e reclamava (não de uma forma grosseira) até no Twitter. Isso já fazem uns 10 anos e lembro que na época as pessoas me escreviam, perguntando por que eu não tinha reclamado naquele dia ainda. E eu, achava a maior graça nisso.

Não foi só da porta que eu reclamava, mas reclamava do calor, da chuva, do cabelo que não era para molhar, do horário que tinha passado para comer ou dormir e, principalmente de dor (dor de cabeça, dor de garganta, dor no pé, dor de barriga)… Era tanta reclamação que a minha família se afastou de mim, eu não tinha relacionamentos duradouros e era impaciente com todos. Ainda bem que o Twitter não é igual ao Facebook em ficar relembrando as postagens antigas.

E o que me fez mudar? Fora as dificuldades que passei (que uma hora contarei por aqui), percebi que existem pessoas em situações piores que a minha. De que adiantava eu reclamar que estava chovendo, se tinha gente perdendo casa por causa da enxurrada? Ou então, eu reclamando de uma porta se existem pessoas que estão há muito tempo sem um trabalho?


Quando colocamos a mão na consciência e temos a sensibilidade de observar o que está acontecendo ao nosso lado, as coisas mudam. Você se sente envergonhado e aí, o seu jeito de olhar muda, a sua visão sobre as coisas do mundo e até os seus sonhos.

Se hoje eu reclamo? Sim, quem não reclama? Mas quando eu começo, já paro e penso. Antes eu reclamava de acordar cedo, pois não gosto e, para melhorar, mudei o meu horário de trabalho. Se vou reclamar do preço do combustível, agradeço pois eu tenho um carro para andar. Se reclamo sobre o valor da compra do supermercado, agradeço pois eu tenho condições de pagar por aquela compra. Se eu reclamo que a minha cabeça está doendo, levanto e vou tomar uma água (ou comer algo ou, em último caso, tomo um remédio). Se reclamo que tenho que pagar o aluguel, eu paro e agradeço, pois tenho um teto para morar, e por aí vai… Sempre temo como consertar algo. Aliás, a gratidão faz a gente se sentir melhor, viu? Pratique isso e você verá a diferença.

Perdoe-me pelas palavras, mas se não levantarmos da frente do computador, nada mudará! Nem a sua casa, nem o seu trabalho, nem a política e nem os seus sonhos. Pois é muito fácil hoje você fazer isso da sua zona de conforto, mas já pensou no tipo de retorno que o Universo está dando à você?


Hoje vejo as pessoas reclamando de pequenas coisas. Trabalho com internet hoje e fico no Facebook e Instagram por quase o dia todo e fico impressionada como não só a reclamação, mas como todos estão tomando as dores por coisas bobas. São coisas tão pequenas que a pessoa consegue desprender toda uma energia para somente aquilo, tipo, uma pessoa X ir lá no Instagram de um artista Y fazer um comentário sobre a cor da roupa que tá usando, de uma forma negativa. Sério, o que isso vai trazer de bom para a pessoa que escreve? Além de ser o “chato-mor” da internet, perde-se o precioso tempo fuçando a vida alheia.

Eu fico lendo, lendo e lendo, e nunca escrevi nada sobre isso. Fico com vontade de pegar esse tipo de pessoa e dar aquele “chacoalhão”, ou então, trancar num quarto com outros reclamões e deixarem se virando sozinhos…

Então, vamos parar com isso, né? Chega de mimimi, chega de reclamar, chega de ficar à frente do computador/celular reclamando da vida… Para, que tá feio! Levante a bumbum do sofá/cadeira e vá fazer algo, mude algo na sua rotina, na sua vida. Faça a diferença, seja a mudança que o mundo quer ver. Porque, sinceramente, ficar do jeito que tá, não adianta NADA e o mundo não será um lugar melhor só por causa que você está na internet reclamando.

Mude enquanto ainda há tempo! Coloque mais amor no mundo e ajude ao próximo. Às vezes alguém só precisa ser ouvido.

__________

Direitos autorais: sifotography / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.