5min. de leitura

Os pais vivem muito mais tranquilos quando os filhos saem de casa, diz estudo

Não existe uma idade que limite até quando os filhos podem morar com os pais, mas o certo é que, depois de adultos, eles busquem a sua independência e construam a sua própria história.


Por mais confortável que seja morar com os pais e continuar a ter algumas mordomias, manter este estilo de vida para sempre afeta os dois lados, porque impede os filhos de se tornarem independentes e os pais de descansar e viver com tranquilidade.

Ainda que os pais não falem abertamente, o fato é que ter um filho adulto em casa pode acabar interferindo em sua rotina, e quando moram sozinhos, podem viver do jeito que realmente desejam, sem se sentirem obrigados a manter certos hábitos para deixar todos mais confortáveis.

De acordo com um estudo realizado pela Universidade Heidelberg, na Alemanha, os pais sentem-se muito mais tranquilos, e até mesmo felizes, quando os filhos saem de casa e iniciam as suas próprias jornadas.


Eles, inclusive, apresentam menor risco de depressão e maior índice de satisfação.

Os filhos são bênçãos, chegam para transformar nossas vidas, ensinar lições e despertar novos sentimentos, mas também são pessoas independentes, com seus próprios caminhos a seguir e, em algum momento, é necessário que deixem o ninho.

No período da infância, apesar dos grandes desafios, a necessidade que eles sentem dos pais é algo muito evidente, mas na transição para a idade adulta, começam a se colocar mundo e buscar sua própria maneira de viver a vida, que muitas vezes não se alinha a dos pais, por isso, em muitos casos, é essencial permitir que eles tenham essa independência.

Christoph Becker, principal pesquisador do estudo, procurou por pais cujos filhos já eram independentes e descobriu que eles viviam melhor, com mais alegria e satisfação, portanto, com menos risco de depressão.


Isso se dava pelo fato dos filhos deixarem de ser uma responsabilidade econômica para eles e por se tornarem responsáveis por suas próprias vidas.

Foram pesquisadas 55.000 pessoas, com mais de 50 anos, que vivam em 16 países europeus. Elas tiveram que dar uma nota de 0 a 10 para a satisfação de suas vidas, agora, com os filhos independentes. Os resultados mostraram que os pais com filhos fora de casa eram de 0,02 a 0,56 mais felizes do que os demais, o que confirma que “os aspectos positivos da paternidade dominam quando envelhecemos”.

Fora de casa, os filhos se tornam uma rede de apoio para os pais. De acordo com os pesquisadores, essa relação traz mais felicidade e menos solidão para suas vidas.

“À medida em que o estresse associado às demandas relativas à assistência infantil, trabalho e vida pessoal diminui, uma vez que as pessoas envelhecem e seus filhos saem (de casa), a importância das crianças como cuidadoras e contatos sociais pode prevalecer”, diz o estudo.

Ter os filhos em casa é sempre algo bom, mas saber que eles são capazes de viver com independência é algo ainda melhor, porque mostra que os pais fizeram um bom trabalho e agora podem descansar.

Você concorda com o estudo, ou prefere que seus filhos fiquem perto de você por mais tempo? Comente abaixo e compartilhe o texto em suas redes sociais!


Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: Katarzyna Białasiewicz/123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.