ColunistasComportamento

Os prisioneiros da insatisfação:

OS PRISIONEIROS DA INSATISFAÇÃO

Apesar de estarem próximas, insatisfação e infelicidade não são sinônimas



Você pode ser, pontualmente,uma pessoa insatisfeita e ser feliz, desde que para isso, por exemplo, não precise trocar de carro todo ano.

É comum idealizar que determinada conquista trará a felicidade. Muitos já dissertaram sobre o quanto o ser humano está sempre esperando algo que não tem para então ser feliz: o casamento, a formatura, a compra do imóvel, a compra do outro imóvel, ter um filho, ver o filho se formar, viajar para Europa, depois viajar para a América,e por aí vai, sempre almejando algo condicionado a ser feliz que nunca fica satisfeito, como um saco sem fundo.

Certamente, no mundo há um número incontável de pessoas descontentes com sua situação,, uns por uma razão, outros por outra, às vezes por questões materiais, às vezes por questões emocionais e assim por diante.


Todos conhecem alguém assim, isso quando esse alguém não é a gente mesmo.

Mas há aqueles que não dão o devido valor à vida boa que levam no presente, estarão sempre achando que falta alguma coisa. Vivem com o olhar fixo, ora no passado, ora no futuro, internamente lamentando-se daquilo que não conseguiu ter, que conseguiu e perdeu ou que ainda pretende conseguir e assim, nem sequer percebem o que possuem no presente, deixando insanamente de usufruir das coisas conquistadas.

Deve ser a ambição desmedida, porém não quero dizer aqui que devemos estar satisfeitos com tudo ou qualquer coisa, mas a insatisfação deve ter um limite, caso contrário, escraviza quem a vive e quem convive com quem a vive.

São pessoas que não percebem a alegria contida no seu dia a dia. Se tiverem trabalho, reclamam. Já que não é o trabalho perfeito. Se não o tem, também reclamam, sentem se inúteis, injustiçados, etc. Vivem com aquela cara de quem está brigado com a vida, carregam dentro de si o pesado fardo de uma insatisfação insaciável.


Infelizmente o que muito contribui para esses comportamentos é política do ter e não do ser, parece que  vivermos num mundo onde a felicidade é vendida juntamente com as conquistas materiais.

Ter sonhos e ambições é muito positivo, mas quando isso vira um tormento, é hora de repensarmos nossos desejos e objetivos.

Na  verdade o que falta para pessoas assim, não é nada material, pois mesmo depois de alcançarem algumas conquistas, não se sentem satisfeitos. Na verdade transferem emoções incômodas em busca material. Estão perdidos dentro de si mesmos e crêem que vão se encontrar nas coisas que ainda não têm.

A lei de “ter que” a que estas pessoas se submetem as leva a eterna insatisfação que as aprisionam, pois livres são os que “não têm que”: os que não têm que andar na moda, os que não têm que trocar de carro, os que não têm que ter um parceiro, os que não têm que se comparar a ninguém.


Quando os insatisfeitos recebem uma benesse da vida, passados os primeiros momentos de satisfação, encontram uma nova razão para não estarem satisfeitos. Ao invés de sentirem-se gratos pelo que receberam, reclamam do que ainda não tem.

Ao invés de sentirem-se contentes com o que estão vivenciando no momento presente, estão sempre ansiosos, com o olhar no futuro que ainda não aconteceu, ou angustiados com o passado que ficou para trás.

Enquanto continuarem reclamando do que não têm, de quem não está perto, de quem não ama como no passado, o presente será sempre preenchido pela angústia gerada pela saudade do que já foi, e pela ansiedade de viver o amanhã.

E para os eternos insatisfeitos que conheço e também para os desconhecidos aproveito o tema para dedicar com “amor e carinho” uma canção e grande sucesso dos Rolling Stones: I CAN’T GET NO (SATISFACTION)  que é o hino de todos estes.


Segue o refrão:

I can’t get no satisfaction                                            Eu não consigo ficar satisfeito

I can’t get no satisfaction                                             Eu não consigo ficar satisfeito

‘Cause I try and I try and I try and I try                        Porque eu tento e tento e tento


I can’t get no, I can’t get no                                         Eu não consigo ficar satisfeito

 

Amigo ou inimigo? como identificar e lidar com pessoas tóxicas:

Artigo Anterior

Um método de estudo baseado nos quatro pilares dos estudantes de excelência:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.