anger

A raiva é uma emoção quente que pode em muitas situações substituir a lógica, razão, a compaixão e compreensão. Ela agrava situações de forma rápida e explosiva, ou ferve ressentimentos até que eles explodam. Ela é facilmente acionada e é uma poderosa “baixa vibração”.



Eu não estou dizendo que você não deve sentir raiva. Você tem todo o direito de estar com raiva, às vezes. A questão é: você está deixando a vibração da raiva te controlar, ou você já domina a arte de sentir raiva, e sabe deixá-la ir?

A maioria de nós não domina a raiva.

Então, quais são os efeitos dessa baixa vibração?


Violência. Ódio. Recusa em ver o ponto de vista do outro. Comportamentos egoístas. Relações arruinadas. Oportunidades perdidas. Ataques cardíacos. Trânsito violento. Pontes queimadas. Problemas com a lei. O estresse crônico. Vergonha. Culpa. Autoaversão. Preconceito.

É claro que alguns efeitos são muito mais radicais do que outros e nem todos eles se aplicam a você. No entanto, nenhum deles são exatamente os efeitos que você deseja quando expressar sua raiva de maneira prejudicial.

Alguma vez você já saiu de um lugar com muita raiva porque teve um desentendimento com um amigo e pensou que a amizade morreria ali mesmo, mas que se tivessem controlado a raiva, uma solução agradável poderia ter acontecido? Alguma vez você já lançou ou quebrou um objeto por raiva? Alguma vez você já manteu uma rixa por tanto tempo que nunca mais conseguiu interagir com a pessoa da mesma maneira?

A raiva precisa ser liberada de uma forma saudável. É melhor sair de casa para caminhar do que ter uma briga feia com seu parceiro. É melhor jogar tinta em uma tela do que contra a parede. É melhor ir para fora e soltar “aquele grito” sozinha do que gritar com seus filhos. É melhor pensar do que terminar uma amizade, dizendo algo horrível que nunca poderá ser esquecido. É melhor bater em seu travesseiro do que em seu cônjuge.


Você sabe disso, mas você consegue praticar?

Controlar a raiva significa que você é capaz de senti-la, mas que não age durante esse período.

Você consegue respirar por alguns minutos até se controlar, ou sucumbe a uma reação instintiva?

A única maneira de aprender a administrar a raiva é praticar. Aqui vai uma dica útil para lidar com a raiva no calor do momento: Enquanto você sentir a raiva crescendo, permita-se sentir plenamente. Mas, ao invés de prestar atenção à pessoa ou situação que causou a raiva, se volte para dentro. Concentre-se no sentimento em si. Feche os olhos e tome um minuto para recolher a si mesmo enquanto você sente a raiva.


O que ela faz com seu corpo? Quais são as sensações físicas que expressam raiva? Será que o seu coração se sente restrito? Você sente o calor? A tensão nos músculos? Será que uma veia pulsa em sua testa? Você começar a suar? Se agita? Seus punhos apertam automaticamente? Você sente uma onda de adrenalina? Você se sente à vontade para lutar ou para ter algum tipo de ação física imediata?

Se você tiver um minuto e meio de autoconhecimento como este, você se dará três presentes:

  • Autoconhecimento

  • Autocontrole: a capacidade de responder ao invés de reagir
  • Uma chance para esfriar e escolher uma melhor interpretação do evento (talvez vê-lo a partir do ponto de vista da outra pessoa lhe trará melhores resultados)

Ter esta consciência e autocontrole significa que você permite que a emoção da raiva siga o seu curso natural, ao invés de permitir que a energia cresça. Uma vez que a raiva estiver literalmente “fora de seu sistema”, você pode recuperar o seu senso de controle e dignidade.


Será difícil no começo, mas persista. Lembre-se que se você lançar lava quente em alguém que te deixou bravo, você não vai machucar apenas a pessoa, mas também a si mesmo.

Algumas maneiras de prevenir a raiva:

Conheça os seus gatilhos


  • Afaste-se deles se puder
  • Reinterprete-os (nem todas as pessoas querem fazer de sua vida um inferno, elas são pessoas normais como você, estressadas, distraídas e com problemas).

Estabeleça limites muito claros


Se você estiver lutando contra a forma que está sendo tratado, é preciso perceber que você não é uma vítima. Você está no controle de sua vida! As reações que você tem são escolhidas por você. Pare de reagir e seja pró-ativo definindo diretrizes claras sobre como você espera ser tratado – com respeito, dignidade, bondade, compaixão e compreensão. Não tolere ser tratado mal. É melhor terminar um relacionamento no qual você não é respeitado.

Converse com alguém em quem você confia

Converse com um profissional sobre como a raiva está destruindo a sua vida.

Encontre um lugar seguro para trabalhar em uma versão saudável


Esportes sem contato são os melhores. Escalada, corrida, natação e ciclismo são ótimas maneiras de liberar a raiva. Bônus: correr libera endorfina que irá impulsionar o seu humor.

Quando você estiver em um estado de espírito calmo, pratique gratidão

Isso te ajudará a reformular a maneira que você pensa sobre as pessoas e situações em sua vida, incluindo seus gatilhos. Uma prática de gratidão diária irá ajudá-lo a dissipar a raiva e evitar que ela seja prevalente em sua vida. A gratidão é a forma mais poderosa para transformar a vibração da raiva em vibrações mais elevadas de aceitação, felicidade, calma e apreço.

Lembre-se de que você não pode controlar o que acontece ao seu redor, mas você sempre (sempre, sempre, sempre) pode controlar suas reações.

 

Traduzido pela equipe de O Segredo

Fonte: Love Or Above

Como fazer mais amigos: 5 estratégias simples

Artigo Anterior

Pensamento positivo = mudança de vida

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.