6min. de leitura

Osho explica porque a amizade entre homens e mulheres é tão complicada:

A amizade entre homens e mulheres sempre foi um tópico complicado. Antigamente, a sociedade era extremamente rigorosa quanto a comunicação aberta entre ambos. Havia grupos específicos para homens e mulheres, e as pessoas, obrigatoriamente, deveriam aderir a eles.

Esse tipo de configuração era muito forte e, portanto, seu impacto durou por muito tempo. Algumas pessoas mais velhas ainda sentem os efeitos dessa distinção em seu psicológico e, muitas vezes, até se espantam ou desaprovam a liberdade que temos hoje em dia de nos comunicarmos com quem desejamos, independentemente do gênero.


Com o tempo, a sociedade evoluiu, e a mentalidade dura quanto ao relacionamento entre homens e mulheres mudou. Hoje em dia, é totalmente normal encontrar casais de amigos saindo juntos, sem serem severamente reprimidos ou punidos pelas pessoas ao redor. No entanto, de acordo com alguns estudos recentes, mesmo durante essa era liberal, uma relação homem-mulher não pode ser puramente platônica. No entanto, dessa vez não é pelo comportamento da sociedade, mas pela nossa própria mente agindo em impulsos.

Osho, o grande mestre Zen, foi questionando sobre esse tema e, de acordo com sua visão, homens e mulheres enfrentam esse paradigma, pelas mesmas razões que respaldam o fato de que nunca poderia haver uma amizade entre um carcereiro e um prisioneiro.

Aqui estão os pontos de vista detalhados de Osho sobre esta questão:

“O casamento é uma instituição feia, inventada pelos homens com o único propósito de monopolizar as mulheres. Reduzindo as mulheres a “coisas”, os homens começaram a tratá-las como uma mercadoria em si. Eles só se esqueceram de que, ao fazê-lo, reduzem-se a esse status também, porque para que a comunicação ocorra, ambas as partes devem estar no mesmo lugar.


O casamento é uma instituição baseada em mentiras sublimes. Só podemos ter certeza sobre o nosso agora, e os casamentos pedem uma promessa de toda a vida. Demanda que os casais fiquem juntos, e que se ame e respeite um indivíduo até sua respiração final. Citando a tradição de que os casamentos são feitos no céu, esta instituição negligencia a possibilidade de que talvez nem haja um paraíso. Assim, nunca tentamos olhar para a natureza em busca de soluções reais para nossos problemas.

Biologicamente falando, é completamente natural sentir-se atraído por uma pessoa atraente. Os batimentos cardíacos rápidos e as bochechas coradas são simplesmente um instinto natural. É uma sensação boa o suficiente para fazer com que as pessoas acreditem que gostariam de passar suas vidas inteiras com a pessoa que a causou.”


Osho acredita que muitos precisam absorver e realmente entender é que a mudança é uma constante em nossas vidas, e que portanto, é praticamente impossível atrair e ser atraído apenas por uma pessoa durante todo o nosso tempo de vida. De acordo com ele, o intuito do casamento é totalmente contrário a esse fato. Ele prossegue falando:

“Não é que os amantes mentem quando declaram que não podem viver sem o outro. A única coisa a considerar é que, enquanto seus sentimentos são genuínos, essa genuinidade pertence ao momento. As pessoas nunca estão conscientes do fluxo da vida; a pessoa que parece bonita hoje pode não parecer mais, depois de alguns anos. Uma vez que a excitação inicial e o amor desaparecem, torna-se escravidão.

Essa escravidão leva as pessoas a traírem seus parceiros ou simplesmente deixarem de corresponder o sentimento com entusiasmo. É natural, inerente à psique humana.

A amizade é possível, uma vez que as pessoas libertam desses títulos. Se e quando elas sentirem que o amor está se afastando, devem ser livres para expressarem isso e seguir em frente. Somente quando as pessoas verdadeiramente se respeitarem em seus sentimentos, a sociedade estará realmente livre de ideias falsas e poderá trabalhar no sentido da autenticidade.

Devido aos esforços do homem, a sociedade tornou-se anormal, na medida em que devemos responder a um tribunal de justiça sobre nossos assuntos privados. Esta é outra maneira de fortalecer a propriedade de um sobre o outro. Os casamentos que se tornam um fardo, nunca poderiam criar filhos que sejam melhores do que isso. Uma criança criada por amor, sempre será melhor criada do que uma criança criada por dever.

A liberdade absoluta deve ser concedida a cada indivíduo, isso pode levar a uma verdadeira amizade. O amor está sempre evoluindo, então, quando a pessoa que você ama se apaixonar por um outro alguém, permaneça forte. Seu ego foi ferido, mas não permita que ele arruíne seu vínculo com essa pessoa.

Se você realmente ama uma pessoa, não se apegue a ela. Mesmo que ela acabe gostando e ficando com outro alguém, fique feliz por ela. Ela só poderá voltar para você, ou não, depois de ter uma nova perspectiva, e essa mesma liberdade também é concedida a você.

Devemos aproveitar a vida, sem restrições e regras feitas pelo homem. Quando começamos a vivê-la em sua verdadeira essência, começaremos a apreciar as pessoas que nos rodeiam, e isso levará a uma verdadeira amizade.”





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.