7min. de leitura

Paciência: a conquista da felicidade. “Tudo vem no tempo de Deus, nunca no nosso”.

O que difere uma pessoa feliz de uma que se considera infeliz é simplesmente a postura interna de quem se diz feliz, porque ser feliz é uma escolha.


O homem viveu por volta de dez séculos, no período da Idade Média, período este recheado de guerras, onde a nobreza ultrapassava fronteiras e conquistava terras, aumentando assim territórios, em uma busca gananciosa por mais poder e soberania.

Nos tempos atuais, as conquistas são outras. Está ocorrendo no mundo todo o aumento do senso de espiritualidade das pessoas e caminhamos para uma realidade, onde voltaremos a falar de fronteiras, mas, dessa vez, será de fronteiras que precisamos alcançar para a conquista da nossa felicidade.

Ser feliz é possível? Como posso romper as minhas limitações, para a conquista da paciência, saindo do território onde estou, para me colocar mais perto da minha felicidade definitiva?


Para que eu consiga sair do meu estado de ansiedade, desânimo e negatividade, passando desta fronteira para adentrar um “mundo” mais feliz, eu preciso aprender a valorizar o cultivo da paciência em mim.

Quando eu cultivo bons pensamentos e me mantenho em boas práticas espirituais, eu levo comigo, para o meu dia a dia, a fé e a esperança que são a base de uma vida feliz. Ser feliz não significa não ter problemas. Lembre-se disso sempre! Ser feliz significa reconhecer-se como solução, ou parte da solução!

Muitas pessoas se iludem muito, quando pensam sobre como vivem pessoas felizes, enquanto não há segredo quanto a isso.

Pessoas felizes vivem a sua vida cotidiana com seus desafios, indo em direção à concretização dos seus sonhos, assim como a maioria. Como eu disse, não há segredo! O que difere uma pessoa feliz de uma que se considera infeliz é simplesmente a postura interna de quem se diz feliz, porque ser feliz é uma escolha, uma atitude exercida todos os dias.


Tudo se resume a posição em que me coloco frente aos desafios que aparecem na minha vida. A vida exige atitude, portanto exige postura. Quando um desafio novo aparece no horizonte da minha vida, qual é a minha primeira atitude? É simplesmente encontrar culpados? Culpando alguém ou a mim mesmo(a) ou, simplesmente, eu já cultivava em mim uma certa consciência, de que estes tipos de desafios iriam se apresentar mais cedo ou mais tarde, e por saber que o cultivo da sensação de culpa somatiza, gerando doenças, eu simplesmente já lido melhor com ela?

Qual é o seu comportamento? Você aceita o presente da forma como ele se manifesta ou simplesmente nega a sua capacidade de resolver tudo o que você não gosta?

Passando rapidamente da sensação de culpa para a ação? Tendo consciência de que você, e somente você, pode mudar a situação em que está? Você é sempre a solução completa ou parte da solução. Em todos os casos verifique se você está fazendo a sua parte!

Você pode e deve mudar todas as coisas as quais sente desconforto, ou sente que poderiam ser diferentes, para que você tenha melhor qualidade de vida. Sim! Qualidade de vida! Porque ser feliz não está ligado a nenhum fator material. A felicidade é uma postura interna. E o que isso quer dizer? Simplesmente, que ser feliz é uma escolha, com todos os pormenores que a acompanham! Aliás, os sábios dizem que a felicidade está é nas pequenas coisas, nos detalhes singelos da vida! E está mesmo!

Como ser feliz é uma escolha, uma postura interna em que me coloco, então, quando eu escolho ser feliz, automaticamente as energias conspiracionais do Universo começam a se manifestar de maneira a corresponder a minha vibração elevada, de alegria e felicidade. Com isso, eu começo a buscar o que realmente pessoas felizes fazem. Desta maneira, mudo minha alimentação, e vou mudando aos poucos todos os hábitos que não me ajudam a ter mais qualidade de vida. Dessa maneira, eu começo fazendo o possível e, em pouco tempo, estou fazendo o impossível! E o melhor, feliz! Aprendendo a admirar a felicidade disponível, ao longo do meu dia a dia.

Se eu mantenho comigo, também, desde o início da escolha pela felicidade, o gesto de me curvar em gratidão por tudo o que tenho e tudo o que ainda vai me chegar para me ajudar a ter mais qualidade de vida. Este é o segredo!

A gratidão que é paciente e espera, na graça da completude do Universo, que responde a nossa intenção! Eis o segredo da lei da atração!

Boas vibrações, emitidas em gratidão ao Universo, Universo, este que responde às minhas melhores intenções, exatamente porque eu reconheço a sua sabedoria e, sendo assim, eu honro quem eu sou.

Quando eu escolho cultivar a paciência, eu dou o primeiro passo para a conquista da minha felicidade, para que a lei da atração possa agir em meu benefício. Honrando o Ser Divino que sou, curvo-me em gratidão ao Universo, de um Criador, Gerador e Mantenedor da vida, que me possibilitou existir e que, por ser o máximo da sabedoria existente, Ele só nos pede paciência, pois como dizem e é verdadeiro:

“Tudo vem no tempo de Deus, nunca no nosso.” Cultivando a paciência na sua vida, mais perto estarás de ser feliz. Não há mais nenhuma dúvida quanto a isso.

Namastê!

(O Deus que há no meu coração, saúda o Deus que há no seu coração)


Direitos autorais da imagem de capa: Tim Savage/Pexels.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.