Comportamento

Padre Júlio Lancellotti coloca flores onde havia pedras para afastar pessoas em situação de rua

Padre Julio Lancellotti coloca flores onde antes tinha pedras para afastar pessoas em situacao de rua

O padre já havia se manifestado publicamente contra a medida adotada pela prefeitura de São Paulo, de colocar pedras sob viaduto para afastar moradores de rua, e chegou a quebrar algumas delas com marreta.



O padre Júlio Lancellotti, coordenador da Pastoral do Povo de Rua da Arquidiocese de São Paulo, participou de uma manifestação, no dia 6 de fevereiro, e distribuiu flores nos lugares em que antes haviam sido instalados paralelepípedos, embaixo dos viadutos, na Zona Leste da cidade.

A medida, tomada durante a gestão de Bruno Covas (PSDB), já havia sido condenada por moradores da capital, que se organizaram para quebrar as pedras com marreta, no dia 2.

Diante da repercussão negativa, que caiu nas redes sociais, a própria prefeitura de São Paulo começou a retirar as pedras que restaram, no dia 6. A instalação foi considerada higienista pela população, que é quando o poder público e/ou privado utiliza meios para “limpar” a cidade de coisas e pessoas que não consideram adequadas, como é o caso dos indivíduos em situação de rua.


Os atos considerados higienistas não lidam com o problema que as cidades enfrentam de forma ampla, apenas tratam de situações pontuais. Ao invés de se investigar a população que vive nas ruas e buscar compreender as melhores saídas para auxiliá-la, o poder público escolheu instalar pedras embaixo dos viadutos apenas para que essas pessoas não tenham como dormir naquele local específico.

Essa atitude não muda a condição das pessoas vulneráveis e sem teto e ainda as deixa sem um lugar para passar a noite.

2 Padre Julio Lancellotti coloca flores onde antes tinha pedras para afastar pessoas em situacao de rua

Direitos autorais: reprodução Instagram/@padrejulio_lancellotti.

Segundo reportagem do G1, a prefeitura de São Paulo alegou que a decisão de instalar os paralelepípedos partiu de forma isolada, de um funcionário, que já foi exonerado do cargo. Em suas redes sociais, o padre Júlio deixou clara a sua indignação diante da medida da prefeitura, considerou inacreditável e auxiliou os moradores indignados a quebrar as pedras. Em outro momento, ele afirmou que o local era muito similar aos campos de concentração da 2ª Guerra Mundial.


A prefeitura explicou que o local estava recebendo descarte irregular de lixo, o que motivou a situação. Mas, para o padre Júlio, essa resposta não é justificativa suficiente, caso contrário, a melhor opção seria instalar um ecoponto na região.

Ele também criticou a atitude por necessitar de 30 funcionários, dois tratores, cinco caminhões, técnicos e supervisores apenas para desfazer o erro.

Alguns funcionários do posto de gasolina ao lado do local corroboraram a versão da prefeitura de que a região havia se tornado ponto de descarte irregular, mas também explicaram que onde os moradores de rua ficavam era nos trechos pavimentados, não junto com o lixo. Toda a região embaixo do viaduto recebeu paralelepípedos.

3 Padre Julio Lancellotti coloca flores onde antes tinha pedras para afastar pessoas em situacao de rua

Direitos autorais: reprodução Instagram/@padrejulio_lancellotti.


De acordo com a prefeitura, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), através do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS), aborda pessoas em situação de rua e oferece acolhimento nos equipamentos da rede socioassistencial.

De acordo com ela, o principal objetivo é orientar em relação à saúde, à retirada de documentação, à obtenção de benefícios e encaminhamento para os centros de acolhimento.

O que você acha dessa situação?

Compartilhe com seus amigos e nas suas redes sociais!


Famosos participam de vaquinha criada para Lucas Penteado, do BBB21

Artigo Anterior

Filha afirma que mãe idosa só foi vacinada depois de denunciar que líquido não foi aplicado na 1ª tentativa

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.