Família

Pai ganha a custódia da filha que foi adotada sem sua permissão

Capa Pai ganha a custodia da filha depois que ela foi adotada sem sua permissao
Comente!

O rapaz estava pronto para se tornar um pai presente e dedicado quando descobriu que a mãe da criança a havia entregado para adoção.

Skylar é uma criança rebelde, que corre, brinca e ri com seu pai, Chris Emanuel. Alegre como toda criança deve ser, ela nem imagina que fez parte de uma batalha massiva pela sua custódia, com implicações de longo alcance para os direitos dos pais nos EUA.

Chris Emanuel, um jovem de Aiken, na Carolina do Sul, conheceu a mãe de Skylar, a quem ele agora se refere simplesmente como “a doadora de óvulos” por meio de seu trabalho como motorista de empilhadeira numa empresa de manufatura há três anos. Ele informou ao portal de notícias ABC que eles eram apenas amigos antes de a relação evoluir para algo a mais. Ele definiu a mulher como alguém diferente, com quem ele podia conversar e, apesar de como a relação terminou, ele lembra de gostar dos momentos que passaram juntos.

No início, Emanuel disse que eles trocavam mensagens o tempo todo, e logo as interações afetuosas se transformaram em flertes. Três meses depois, Emanuel ficou radiante ao saber que seria pai. Seria seu primeiro filho e, desde que soube da gravidez da namorada, estava determinado a ser um pai presente e exemplar.

2 Pai ganha a custodia da filha depois que ela foi adotada sem sua permissao

Direitos autorais: Reprodução / ABC News

Emanuel disse que ele e a mãe de Skylar conversavam sobre se casar. Durante a gestação, declara o jovem, foi um pai profundamente envolvido. Ele tinha certo em seu coração que faria tudo que fosse necessário por sua filha que estava para nascer.

Depois de um encontro tão esperado das duas famílias, Emanuel disse que sabia que os pais da namorada não o aceitavam e até foram racistas com ele. Sua parceira não se posicionou quanto ao momento de desconforto, mas assegurou a ele que, independentemente do que acontecesse com a relação dos dois, eles criaram a menina juntos.

A mãe da mulher disse que Emanuel era mentiroso e desaprovava o relacionamento, não pela cor da pele dele, mas porque ele não tinha emprego.

Emanuel e a namorada continuaram conversando e trocando mensagens de texto com frequência, a maioria cheias de afeto. Mas Emanuel disse que sua namorada começou a evitar se encontrar pessoalmente com ele, inclusive o impediu de ir às consultas médicas do pré-natal com ela.

Chris se sentia mal por ser deixado de fora dos momentos de cuidado do bebê ainda na barriga. O rapaz pensava que, se não tinha permissão de estar nas consultas, ela não o deixaria estar lá para presenciar o nascimento da filha.

Seis meses antes do nascimento de Skylar, a meia-irmã de Emanuel, Chelsea McKnabb, e sua melhor amiga Jill Thomason estavam mais do que preocupadas. Eles temiam que a mulher entregasse o bebê para adoção.

Apesar de tudo, Chris continuava confiando na parceira e dizia à irmã e à amiga que os dois iam se casar e morar juntos. A irmã respeitou o que o irmão disse, mas começou a procurar por conta própria os direitos dos pais na Carolina do Sul.

Thomason descobriu que seu estado é um dos que contam com “registro de pai responsável”, em que pais solteiros podem se inscrever para ser notificados se seus filhos forem encaminhados para adoção, e pediu a Emanuel que investigasse isso.

Emanuel disse que não achava necessário se inscrever. Para ele, parecia uma falta de confiança na mãe de Skylar. Em vez disso, ele e sua família se concentraram em organizar um chá de bebê familiar. Mas como a mãe de Skylar nunca apareceu, Emanuel ficou nervoso e se inscreveu para o registro.

Poucos dias depois, um mensageiro apareceu na casa de Emanuel para entregar-lhe papéis mostrando que sua filha Skylar havia nascido mais de uma semana antes e entregue para adoção, e já havia sido disponibilizada para uma família adotiva em outro estado. O homem, que não sabia de nada daquilo, entrou em choque.

Emanuel disse que se recusou a desistir de seus direitos parentais e imediatamente confrontou sua namorada por meio de uma mensagem de texto, e ela admitiu ter agido à revelia. Enfurecido, ele respondeu que se sentiu enganado e usado pela mulher, mas ela disse que não havia como voltar atrás.

Emanuel imediatamente contestou a adoção e contratou os advogados Kimaki Nichols-Graham e Jennifer Mook. O homem sentia que sua filha tinha sido roubada dele, então fez valerem seus direitos e foi em busca de recuperá-la!

O fato de Skylar ser filha de um homem negro com uma mulher branca foi o que deu à mãe a brecha para disponibilizá-la para adoção fora do estado. Uma antiga lei da Carolina do Sul permite apenas que crianças “difíceis de adotar” — com 6 anos ou mais, com deficiências físicas, mentais ou emocionais, ou filhas de casais interraciais — sejam enviadas para além das fronteiras estaduais.

O casal que adotou Skylar também mentiu e disse que o pai do bebê estava fora de cogitação. Continuou a cuidar e se relacionar com Skylar por vários meses, e enviou a Emanuel um e-mail sincero, considerando-o como um último apelo de pais adotivos desesperados que amam Skylar de todo o coração e garantiram a ele que se ele parasse de lutar pela custódia, Skylar iria para as melhores escolas.

Mas Emanuel se recusou a recuar. Para ele, não importava o status dessas pessoas, ninguém poderia amar e cuidar de sua filha melhor do que ele.

Em uma carta ao tribunal, a mãe de Skylar disse que sentia que Emanuel não poderia sustentar a família e que a menina ficaria melhor com os pais adotivos.Mas Emanuel tinha mensagens de texto que, segundo ele, provavam que era um futuro pai comprometido e devotado, e que sua então namorada mentiu deliberadamente sobre o nascimento da criança.

Ao fim de uma batalha legal de três meses, o tribunal concedeu a custódia de Skylar a Emanuel. O homem lembra de ter caído de joelhos agradecido a Deus quando soube que, finalmente, sua filha estava voltando para casa.

3 Pai ganha a custodia da filha depois que ela foi adotada sem sua permissao

Direitos autorais: Reprodução Facebook / Christopher Emanuel

Sua advogada Jennifer Mook contou que muitas vezes em casos de adoção, os direitos do pai podem ser espezinhados, e é por isso que Emanuel tornou pública sua história, conversando com veículos da imprensa. O registro no programa de pais também fez toda a diferença, pois sem aquilo ele talvez jamais soubesse do nascimento da filha, muito menos de que foi adotada sem seu consentimento.

Duas semanas depois que o juiz concedeu a custódia a Emanuel, os pais adotivos relutantemente levaram Skylar para a Carolina do Sul.

Foi a primeira vez que o pai esteve com a filha, sentiu sua respiração e olhou em seus olhos. Emanuel descreveu a sensação como se tivesse reencontrado uma parte dele há muito perdida. Com sua filha nos braços, ele se sentiu completo de novo!

Comente!

6 filmes maravilhosos na Netflix para ver com toda a família

Artigo Anterior

Por que as pessoas estranham quando mães e filhos adultos são próximos?

Próximo artigo