Família

“Pai, quero um emprego.” Para ajudar filho com síndrome de Down, família cria a própria empresa

Além de síndrome de Down, o caçula Thomas nasceu com uma série de doenças que faziam com que sua saúde fosse considerada frágil demais para ele conseguir fazer tudo o que os demais faziam.



Cada pessoa tem um sonho. Dependendo de quem estamos falando, pode ser algo extremamente complexo ou mesmo inusitado que, de maneira alguma, cogitamos em nossas vidas. A unicidade de cada um acaba refletindo nos desejos que vão cultivando ao longo de suas existências, mostrando que é justamente a diferença que nos une como humanos.

O sonho de Thomas Barry, caçula de sete irmãos, sempre foi o de viver igual a todas as pessoas que conhecia. O único problema é que ele nasceu com graves doenças, que deixaram sua saúde fragilizada, além de mantê-lo entrando e saindo de hospitais. Em um comovente relato para a Love What Matters, Findbar Barry, pai do garoto, explica que o filho quase morreu ao nascer.

Além de síndrome de Down, ele tinha doença de Perthes (fornecimento insuficiente de sangue para os ossos pélvicos e dos membros inferiores), doença de Hirschsprung (condição do intestino grosso que dificulta o processo completo de digestão), sopro cardíaco, problema na tireoide, hérnia de hiato (parte do estômago empurra o diafragma), refluxo estomacal e anemia grave.


Grande parte dessas doenças começou antes mesmo de completar 2 anos de idade. Desde o nascimento, os médicos duvidavam da capacidade de Thomas sobreviver, inclusive, aconselharam os pais a batizá-lo antes mesmo que saísse da UTI neonatal, já que tinham poucas esperanças.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@thomp2socks.

Findbar conta que, desde os primeiros meses de vida, o filho se mostrou um verdadeiro lutador, mesmo tendo passado por tanta coisa. A anemia que Thomas desenvolveu era tão grave que ele precisou receber inúmeras transfusões de sangue.

Aos 4 anos, precisou passar por uma cirurgia de oito horas para corrigir a recém-descoberta hérnia de hiato, além de uma reparação no diafragma, que estava frouxo. Quando completou 8 anos, passou mal e quase morreu, por isso ficou hospitalizado por seis meses.


O diagnóstico era doença de Hirschsprung, e ele precisou ficar na UTI durante um bom tempo. Depois dessa recuperação, começou a sentir muitas dores no joelho, mas o médico logo percebeu que o problema poderia, na verdade, ser o quadril, e precisou passar por outra cirurgia aos 9 anos.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@thomp2socks.

Thomas ainda sofreu por 14 anos até conseguir ter o problema nos quadris resolvido, tornando-se, inclusive, a pessoa mais jovem da Irlanda a fazer uma artroplasia total na região aos 28 anos.

Logo após essa cirurgia, ele perguntou ao seu pai como fazia para conseguir um emprego. A ideia de ver seus pais e seus irmãos saindo todos os dias cedo começou a lhe atormentar, e ele queria ser igual a todo mundo, ter uma profissão e obrigações. O pai explica que ele e sua esposa costumavam dizer que logo ele arrumaria, talvez dali a alguns meses ou um ano.


A verdade é que todos os familiares já sabiam a verdade, Thomas dificilmente arrumaria um emprego por conta das suas condições físicas e intelectuais, mas isso nunca afetou seu “desejo criativo de expressar o ‘eu’ interior”, ele estava irredutível.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@thomp2socks.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@thomp2socks.

Findbar tentava encontrar alguma opção, na esperança de que houvesse uma maneira de Thomas sentir que poderia ter emprego, como todo mundo. Foi quando o pai percebeu que a resposta a todas as suas perguntas estava diante de si mesmo o tempo todo. O filho sempre gostou de brincar com meias ao invés de brinquedos, e jamais ia a qualquer lugar sem elas.


Os pais tiveram, então, a ideia de criar a marca Thomas’s Trend Socks, uma loja on-line para que o filho pudesse trabalhar com aquilo que mais ama: meias! Para Findbar, ter um negócio daquele porte é algo que Thomas consegue administrar, com a ajuda de membros da família, fazendo ainda com que seu sonho seja finalmente realizado.

A empresa é chamada de Thomp2, porque essa é a forma como o rapaz assina o próprio nome, e o pai fez questão de fazer o logotipo dessa forma, para que o filho se identificasse ainda mais com a ideia. Para o jovem, não importa a sua situação, correr atrás dos sonhos vale a pena, mesmo que você precise de ajuda para alcançá-los.

Menino que morava em depósito de lixo, com a família, recebe doações e ganha nova casa!

Artigo Anterior

Cachorrinha grávida salva 4 pessoas de um hospital em chamas. Verdadeira heroína!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.