Família

Pai raspa o cabelo da filha por intimidar uma menina com câncer e arrancar sua peruca

Capa Site Pai raspa o cabelo da filha por intimidar uma menina com cancer e arrancar sua peruca

Na internet, as coisas tomam proporções e alcances inimagináveis, como a atitude extrema desse pai ao descobrir que sua filha cometeu bullying contra uma colega.

A internet é um ambiente de livre circulação de palavras e ideias. Não importa sua natureza ou origem, o alcance dos compartilhamentos é praticamente imensurável e os impactos incalculáveis.

Em uma dessas histórias que circulam livremente em replicações e compartilhamentos infinitos, há o caso de um pai que utilizou a plataforma de discussões Reddit para contar que recentemente puniu sua filha raspando sua cabeça completamente. A mãe da adolescente não foi consultada e ficou furiosa com a situação. O pai alega ter justificativa para sua atitude.

O pai descobriu que a jovem de 16 anos desentendeu-se com outra adolescente na escola e a intimidou porque perdeu o cabelo em decorrência de tratamento contra o câncer, inclusive, segundo o homem esclarece, sua filha tirou a peruca da outra garota. Para o pai, o desentendimento das adolescentes aconteceu foi motivado por causa de um menino.

No post do Reddit, o pai ainda continua dizendo que não criou a filha para tratar as pessoas dessa maneira e que ficou “enojado” com a atitude da menina, afirmando ainda que a filha não mostrou nenhum remorso pelo que fez e ainda disse acreditava que a garota merecia passar por aquele constrangimento.

Diante desse cenário, o pai deu duas opções de punição à sua filha: joga fora todos os aparelhos eletrônicos e não lhe comprar outros, ou mandar a filha raspar completamente a cabeça.

A adolescente escolheu a segunda opção. Na postagem, o pai da menina levanta um debate sobre sua atitude, se foi correta ou não. A postagem recebeu cerca de 165 comentários, a maioria deles criticando-o, considerado por muitos um ato de crueldade e abusivo.

Um dos usuários escreveu: “Não é de uma boa paternidade a sua atitude”, enquanto outro: “As crianças não se tornam valentões de pacientes com câncer do nada. Pense também no seu papel como pai na criação de sua filha”. Um terceiro usuário ainda diz: “Ela teve uma atitude errada, mas você não conseguiu pensar em outra forma de ser pai a não ser humilhá-la fisicamente?”

Por fim, um internauta apresentou uma ideia menos agressiva e mais construtiva que o pai deveria ter seguido, segundo ele: poderia ter inscrito a filha como voluntária numa ala de câncer infantil para que ela pudesse desenvolver empatia.

De qualquer forma, o bullying, tanto para quem sofre quanto para quem pratica, deve ser tratado com ajuda profissional, com acompanhamento psicológico. De acordo com o site de notícias Parents, os especialistas sugerem que é importante reconhecer o que está acontecendo com seu filho, se os pais descobrem que o filho está sofrendo bullying, reservem um tempo para conversar com ele, ouvir o que tem a dizer.

Certifique-se de passar segurança para eles se sentirem à vontade para contar tudo o que querem contar e o que estiverem sentindo. Ainda conforme o Parents, especialistas falam que é importante manter um diálogo, demonstrar interesse pela vida dos filhos, perguntando, caso ele tenha praticado bullying com alguém, se acha que o que fez foi respeitoso, se machucou outra pessoa e se ele gostaria que lhe fizessem o mesmo.

São perguntas que podem levá-los a pensar sobre a situação do ponto de vista de outra pessoa, contribuindo para desenvolver empatia, mas de forma que ele aprenda com isso e se desenvolva pessoalmente. Por fim, é importante fazer-se presente e ajudar seu filho a lidar melhor com determinadas situações.

A psicologia infantil sempre alertou para a importância de que os pais se mantenham na mesma página sobre a educação e a disciplina dos filhos, mesmo depois de um divórcio, para que a criança cresça com saúde mental estável e sobretudo estabilidade familiar.

0 %