Comportamento

Pai “sequestra” bebê para dar susto na mãe, que tinha costume de deixá-lo sozinho no carro destrancado

capa pai sequestra bebe para dar susto na mae que tinha costume de deixa lo sozinho no carro destrancado

O pai contou o seu lado da história na web e vem ganhando apoiadores.

As redes sociais têm sido um lugar de intimidade das pessoas, onde compartilham os mais diversos acontecimentos de suas vidas, desde os mais tranquilos até os mais polêmicos.

O Reddit é uma das redes nas quais as pessoas mais se abrem sobre suas histórias. Bastante popular nos Estados Unidos, a rede coleciona relatos de usuários sobre todos os assuntos, alguns deles chocantes.

Há cerca de uma semana, um usuário do Reddit, identificado por “linpa_qnzia”, fez uma publicação falando sobre uma espécie de “punição” à sua esposa, e tem gerado muita polêmica.

Na postagem, que soma mais de 18 mil reações, ele conta que descobriu que a sua esposa tem o “hábito horrível” de deixar o seu filho bebê sozinho dentro do carro destrancado. Ele descobriu isso numa conversa, quando a mulher lhe disse que não achava “grande coisa” deixar o bebê no carro por pouco tempo, por exemplo, enquanto descia para buscar comida numa lanchonete, e que fez isso desde que a criança nasceu, em diversas ocasiões.

A fala da mulher acendeu uma luz de alerta para o homem, que disse não fazer ideia desse hábito da parceira. Na mesma hora, ele lhe disse que não ficava confortável com o fato de o filho ficar sem supervisão, mesmo que seja por um minuto, e lhe pediu para nunca mais fazer isso.

Durante essa conversa, a mãe do bebê assumiu para ele que nunca tinha pensado nos perigos dessa atitude e que cortaria o hábito de vez. No entanto, não foi isso o que aconteceu. No dia anterior ao da postagem, o homem disse que estava indo de carro para a casa do seu irmão, quando viu o veículo da esposa num posto de gasolina perto de casa. Imaginando que ela havia parado para comprar um lanche para a família, ele também parou no local para dar um “Oi” à companheira, mas se deparou com uma cena que o revoltou: o bebê estava sozinho em sua cadeirinha, dentro do carro, que estava destrancado.

Profundamente mexido com a situação, ele contou que resolveu pegar a criança e colocá-la em seu carro, onde também existe cadeirinha. Depois disso, ele estacionou o carro do outro lado do posto de gasolina e esperou a esposa sair.

Ele conta que levou cerca de 6 minutos para ela deixar o local. Quando a mulher não encontrou o filho dentro do carro, começou a procurá-lo desesperadamente e a chorar. Quando percebeu que ela ligaria para o polícia, o homem contou que se aproximou dela com o carro, caminhou até a porta do carona e lhe mostrou o bebê em segurança.

Ao mesmo tempo que se sentia aliviada com a situação, a mulher ficou com muita raiva, perguntando como ele tinha coragem de fazer algo assim com ela. O homem respondeu que precisava lhe ensinar uma lição, lembrando que ela lhe havia prometido não fazer mais isso, e que havia sido muito irresponsável.

Ele ainda acrescentou que havia sido tão fácil tirar a criança do carro, e que ninguém havia percebido. Se o bebê realmente tivesse sido levado por alguém, não haveria como evitar e a culpa seria 100% de sua parceira.

Bastante abalada com a atitude do marido, ela começou a chamá-lo de “cruel” e “psicótico”, inclusive tentando tirar a criança do carro. No entanto, o homem manteve sua posição e levou o filho para casa em seu veículo. Segundo ele, sua esposa o ignorou pelo resto do dia.

Alguns dias depois, ela o procurou dizendo que queria um pedido de desculpas, e o homem disse que era ela quem deveria se desculpar. Em resposta, a mulher lhe disse que nenhuma mãe deveria experimentar o mesmo medo que ele a fez passar.

Ele perguntou a outros usuários se tinha ido longe demais com sua estratégia de punição. Recebendo muitos comentários de apoio, o homem editou sua publicação dizendo que se desculpou com ela pela forma como lidou com tudo, mas que não sente muito por colocar a segurança do filho em primeiro lugar.

Ela também se desculpou por mentir e por colocar o filho em risco, e desabafou, dizendo “não saber o que há de errado” consigo mesma. Também concordou em buscar ajuda profissional. Enquanto as coisas não melhorarem, o homem se encarregará das demandas fora de casa com ao filho.

Imagem de capa licenciada para O Segredo: Depositphotos

0 %