O Segredo

Pais dizem que bebê nascido com apenas 480 g “continuou lutando” graças aos carinhos do irmão gêmeo

Capa Site Pais dizem que bebe nascido com apenas 480 g continuou lutando gracas aos carinhos do irmao gemeo

Chester Graves nasceu de forma prematura, com 28 semanas, em 15 de julho de 2021, pesando 480 g, com seu irmão Otis, que tinha três vezes seu tamanho.

Um casal da Inglaterra teve filhos gêmeos univitelinos, um deles nasceu com diversas complicações. Os pais dizem acreditar que a sobrevivência do bebê prematuro só foi possível graças ao vínculo inquebrável deles.

Os bebês nasceram em 15 de julho de 2021, na vigésima oitava semana de gestação. Chester veio ao mundo pesando 480 gramas, provocando muita preocupação para os médicos e seus pais, enquanto seu irmão Otis nasceu pesando 1,560 quilo.

Para os pais Kelly Graves, 32 anos, e Billy Graves, 35, da cidade de Benfleet, em Essex (Inglaterra), não há dúvidas de que a vitória de Chester diante das diversas dificuldades só foi possível graças ao vínculo com o irmão gêmeo idêntico. Em sua rede social, Kelly fez diversas postagens sobre a trajetória dessa luta emocionante.

Chester apresentou problemas de saúde pela primeira vez no exame que a mãe fez na décima sexta semana de gestação, quando ela foi informada da diferença de tamanho dos dois bebês, que era de 25%, preocupando os médicos. A diferença de crescimento se deu em virtude de uma condição chamada restrição seletiva de crescimento fetal, que fez com que Chester não recebesse da placenta os nutrientes necessários para seu desenvolvimento, segundo o jornal inglês Daily Mail.

Com 19 semanas de gestação, Kelly foi internada no hospital Kings College, em Londres, para uma cirurgia a laser. Esse procedimento seria para separar os bebês no útero para que, caso Chester não sobrevivesse, pudesse ser garantida a proteção de Otis ou precavendo o desenvolvimento de algum tipo de sequela grave, explicou a mãe em sua rede social.

Depois do procedimento cirúrgico, Kelly e Billy foram informados de que Chester ainda estava com crescimento muito menor do que de seu irmão (25 g por semana), enquanto Otis ganhava 100 g semanalmente. No Instagram, ela conta que fazia vários exames semanais e que a cada um era informada de que a vida do bebê corria sérios riscos.

A mãe ainda diz que consumia cerca de 200 g de proteína diariamente para ajudar no desenvolvimento do filho, além de beber cinco litros de água para tentar aumentar os níveis de água de Chester, já que esse índice também estava abaixo do esperado. Mesmo que não tenha sido comprovado como forma eficaz de ajudar no tratamento, ela afirma que estava desesperada e tentava de tudo para manter seu filho lutando.

Depois de semanas de gestação, houve a cesariana; Otis foi retirado primeiro e Chester teve de ir para a incubadora, já que ficou fraco depois do parto. Os médicos encontraram um nó no cordão umbilical de Chester, o que também interrompeu seu crescimento. Desde que foi incubado, ele vem passando por diversos problemas, como a enterocolite necrosante, ou NEC, doença que provoca inflamação no tecido do intestino, revela Kelly em sua rede social.

2 Pais dizem que bebe nascido com apenas 480 g continuou lutando gracas aos carinhos do irmao gemeo

Direitos autorais Reprodução/Instagram @miracletwins_plus3.

Ao fim de 46 dias de luta constante, o casal conseguiu levar Otis para casa, mas Chester teve de ficar entubado, recebendo alto fluxo de oxigênio. O casal tem outros três filhos, Phoebe (10), Florence (8) e Albert (5). Kelly comenta em seu Instagram que as crianças foram importantes durante a luta por que passavam e que ficaram ansiosas para que seu irmãozinho mais novo voltasse logo para casa.

Chester conseguiu ser transferido para o hospital de sua cidade, onde a mãe ia visitá-lo todos os dias. O bebê já havia triplicado o peso, em relação ao do nascimento, passando para 1,5 kg.

Kelly registrou todas as batalhas enfrentadas nessa guerra pela sobrevivência do filho no Instagram. Em uma das atualizações, ela informa  a transferência de Chester para a ala de terapia intensiva pediátrica do hospital de Addenbrookers e revela que são mais de seis meses de luta intensa e que a família está precisando de ajuda financeira para a continuidade do tratamento do filho, para isso criou uma postagem em um site de arrecadação, a qual é possível conferir neste link.

Em sua última postagem no Instagram, ela agradece às pessoas que lhe estão prestando apoio e afirma que seu filho Chester ainda está intubado e sua luta continua.

0 %