5min. de leitura

Pais e filhos: uma missão extraordinária!

Vivemos numa sociedade onde se procura solução e ajustes dentro da família, onde pais e filhos vivem em constantes conflitos.

Todos passam pelo papel de filhos e pensam, quando crianças, que o mundo é maravilhoso e sem compromisso (ou melhor, com poucos) e que é bom mesmo é ser adulto e ser independente.


Mas é uma visão errônea, o tempo passa e ficam adolescentes e o corpo cresce e crescem os compromissos juntamente com este corpo e tornam-se adultos, exatamente da forma que sonham quando pequenos, mas agora com grandes responsabilidades.

Muito séria esta vida de adulto, de gente grande. Deparam-se com trabalho, estudo, lazer, esportes, festas de amigos, clube, morar sozinho, dinheiro, comida, roupa, a almejada independência agora tem preço e não é pouco.

O sonho de ser igual aos pais chegou, mas as responsabilidades deles também chegaram, então, arregaçar as mangas e trabalhar duro não é tão simples assim, principalmente quando se tem objetivos grandiosos para alcançar em determinado tempo.

Como pessoa adulta, vem família e agora os filhos, os tão sonhados filhos estão do outro lado agora, talvez aquele tão almejado por tanto tempo e então vem o papel de educar, moldar aquele ser tão pequeno, tão frágil. E quando ainda a família aumenta e vem mais de um filho, quanta diferença em personalidade, quando que todos crescem na mesmo ambiente, com a mesma educação com as mesmas pessoas e se tornam tão diferentes entre si!


Vem o velho ditado: “temos cinco dedos nas mãos e todos são diferentes um do outro”. Desta forma, se tiver cinco filhos, todos terão personalidades diferentes. Tudo que se acha que aprendeu educando um filho ou que foi bem-sucedido na forma que educou, caiu por terra com a personalidade de outro filho.

E então? Como pode isso? Eu fiz tudo igual e não dá certo assim? Onde errei? Como ele é tão diferente do outro? Para ter filhos é necessário ter consciência do que se está fazendo.

Hoje as famílias já não são mais tão grandiosas como antigamente, mas com dois ou três filhos, já conseguem ter uma boa noção do que é ter e educar filhos. Tarefa que pode ser fácil, ou árdua, mas também se for árdua, com certeza poderá ser maravilhosa, o que é difícil é bastante gratificante também.


Os pais são responsáveis pela lapidação dos pequenos e têm uma responsabilidade enorme. Encontram personalidades fortes, onde nem sempre a criança quer ir à escola, estudar, mesmo quando já se tem um outro filho, onde, para um, ir à escola era a sétima maravilha do mundo, para o outro, não; e então, o que aconteceu?

Obviamente não foi a educação do pai e da mãe a culpada disso, apenas encontramos na mesma família um ser que pensa e age de forma completamente diferente. Dias e dias, horas e horas são necessários para os bons conselhos e diálogos, ajuda na tarefa da escola, todos os cuidados para manter boas amizades dos filhos, vigília total. São fundamentais bons exemplos também.

Trabalho dobrado, atenção total: esse é o papel de pais e educadores. Quando optam por ter um filho, necessitam estar conscientes do papel e não deixar a vida levar, ou que as outras pessoas o façam, pois pode até dar certo, mas na maioria das vezes, não.

Não desvie o foco, sejam firmes e fortes. Cada um que tiver filhos tem uma missão e que faça bem feito! Problemas sempre existirão, mas que sejam superados, um a um!

Ame seus filhos, independente do que aconteça!

________

Direitos autorais da imagem de capa: dotshock / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.