Família

Pais humilhados por médico por não poder tratar doença do filho arrecadam mais de R$ 4 milhões

A web se mobilizou para apoiar os pais, que receberam uma resposta terrível do médico que diagnosticou o menino. Confira!



Receber a notícia de que os nossos filhos têm uma doença nunca é algo fácil. Anna Kudriavska e Ruslan, um casal da Ucrânia, tiveram que viver esse momento tão complicado um tempo atrás.

Em um relato enviado por Anna ao Love What Matters, ela explica o ocorrido. Eles são de uma família humilde do país, que sempre desejou ter um filho, e conseguiram realizá-lo. No entanto, logo no início da vida do e Yehor, eles perceberam que algo não estava bem.

O casal começou a perceber que o menino tinha um tremor nas mãos desde os 4 meses de idade. Eles o levaram ao hospital e um médico suspeitou de atrofia muscular espinhal, o que se confirmou; era do tipo 2 da doença.


Essa é uma doença rara, progressiva e muitas vezes letal, que afeta a capacidade das pessoas de caminhar, comer e, em última instância, respirar. Diante da notícia, os pais ficaram devastados, mas sabiam que precisavam se manter fortes pelo filho.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

No entanto, receberam um balde d’água fria quando perguntaram ao médico se a doença tinha cura. Ele respondeu que havia, sim, mas que a família nunca poderia pagar pelo tratamento, então era melhor que planejasse outro filho.

As palavras cruéis do profissional mexeram muito com a família, mas Anna e Ruslan não se deixaram abater, e foram procurar ajuda para oferecer a melhor qualidade de vida possível ao filho.


Os pais ficaram sabendo de um tratamento chamado Zolgensma, um dos três aprovados contra a doença atualmente. Trata-se de uma injeção que substitui o gene ausente, e custa mais de 11 milhões de reais.

Sabendo que era a melhor opção para Yehor, eles fizeram postagens nas redes sociais pedindo doações. Pessoas de vários países receberam o apelo dos pais, que até então foram capazes de arrecadar mais de R$ 4,5 milhões. O apoio da internet emocionou os pais e os motivou a jamais desistir.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Recentemente, eles receberam a notícia de que um hospital concordou em realizar o tratamento por R$ 9,3 milhões, mas apenas antes de o menino completar 2 anos. Com isso, a família tem cerca de dois meses para arrecadar mais R$ 4,8 milhões.


Anna diz que o filho trabalha duro todos os dias fazendo exercícios especiais de reabilitação. Mesmo admitindo que nem sempre é fácil e recebendo comentários maldosos de alguns, ela acredita na bondade das pessoas e está confiante em que o filho receberá o tratamento necessário para sobreviver. Torcemos para que a família seja capaz de vencer essa luta e Yehor receba o tratamento tão necessário.

Mesmo após 28 anos separados, homem seguiu cortando a grama da ex-esposa. Relação de respeito!

Artigo Anterior

Cabritinhos resgatados elegem cadela como mãe e se tornam “inseparáveis”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.