Animais

Pandas gigantes foram retirados da lista de animais ameaçados de extinção na China. Vitória!

Mesmo tendo sido retirados da lista de ameaçados de extinção, eles ainda estão vulneráveis, já que, atualmente, cerca de 1.800 vivem na natureza.



Os animais ameaçados de extinção são aqueles que, de alguma forma, correm risco de sumir completamente do planeta, ou seja, sua espécie será dizimada até não sobrar nenhum para contar história.

A maioria dos animais que estão correndo risco de serem extintos em decorrência do desmatamento, da destruição do meio ambiente, da poluição, das mudanças climáticas, da caça e da pesca e da domesticação das espécies.

Existem, sim, espécies que naturalmente sumiriam do planeta, mas a forma como o ser humano intervém na natureza acelera esse processo de maneira desenfreada, tanto que é preciso que organizações ambientais nacionais e do exterior pressionem os governos para que adotem medidas de proteção.


Na China, essas medidas surtiram efeito, e os pandas gigantes acabaram de ser retirados da lista dos ameaçados de extinção, segundo reportagem da BBC. Mesmo assim, as autoridades do país ainda consideram que eles estão vulneráveis, já que existem apenas cerca de 1.800 deste tipo.

Os especialistas são unânimes em afirmar que o país só conseguiu esse feito porque mobilizou esforços de conservação ambiental em longo prazo, que incluem a expansão dos hábitats deles.

Os pandas são considerados uma espécie de “tesouro da nação”, mas também já foram emprestados a outros países como instrumentos diplomáticos. Usados como moeda, e sem a devida proteção de seus hábitos e ambiente natural, sua população foi sendo reduzida rapidamente, causando espanto aos chineses.

Em 2016, a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) já tinha removido os pandas gigantes das espécies ameaçadas de extinção, mesmo assim, as autoridades chinesas preferiram ser cautelosas. A decisão foi contestada, já que elas acreditavam que a informação poderia induzir sua população a acreditar que os esforços de conservação já não precisariam mais ser tão rígidos.


O anúncio foi feito pelo ministério do meio ambiente da China, e foi a primeira vez que o país alterou a própria lista de espécies ameaçadas de extinção, mesmo usando padrões semelhantes aos da IUCN. A notícia, claro, deixou todos extasiados e maravilhados, defendendo ainda publicamente as medidas de conservação adotadas pelo país.

Os especialistas explicam que o sucesso veio principalmente dos esforços para recriar as florestas de bambu, a fim de repovoá-las. A planta representa quase 100% da dieta dos pandas, e sem ela eles facilmente morreriam de fome. Além disso, tentaram aumentar o número dos animais através da reprodução em cativeiro.

Vizinhos se unem e constroem casa para idosos que viviam em condições degradantes!

Artigo Anterior

Menino autista de 12 anos sofre bullying na escola, é agredido fisicamente e mãe compartilha sofrimento

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.