Notícias

Paola Carosella é atacada nas redes após chamar bolsonaristas de “burros”

Foto: Youtube
Paola Carosella é atacada nas redes após chamar bolsonaristas de 22burros22

Ex-jurada do Masterchef, Paola Carosella entrou na mira dos apoiadores de Jair Bolsonaro ao sugerir que eles são “ou escrotos ou burros”.

Ela foi rechaçada por ex-membros do gabinete do presidente, como Mário Frias e Sérgio Camargo, e virou alvo de ameaças de boicote e declarações xenofóbicas nas redes.

As afirmações foram feitas ao DiaCast na quinta (19), mas repercutiram com maior força desde o último domingo (22) no Twitter. Na ocasião, a chef foi questionada sobre a sua relação com pessoas próximas que eram

“Não lido mais. Na família do meu sócio até tinha alguns, mas já mudaram. Eu acho que fica muito difícil se relacionar, por dois motivos: ou porque é escroto ou porque é burro. E já ficou demonstrado que [Bolsonaro] não tem nenhum programa de governo, não faz a mínima ideia do que está fazendo.”

Paola também criticou a “caça às bruxas” que o político diz promover para evitar que o país se torne socialista. “Ele está lutando contra um comunismo que não existe. Uma coisa meio Quixote. Quando o Brasil foi comunista? Em que momento?”, disse.

O vídeo com um trecho da conversa viralizou na bolha bolsonarista, que convocou um boicote aos empreendimentos da cozinheira em São Paulo. Ex-secretário de Cultura do atual governo, Mário Frias chegou a sugerir que a Argentina era comunista ao rebatê-la:

“A pergunta que não quer calar: por que a Paola Carosella não volta para a Argentina? O sistema político que ela quer para o Brasil já foi implantado com sucesso no seu país, a solução é simples. É só voltar para lá”, escreveu o ator.

Xenofobia

O teor dos comentários mais uma vez levantou o debate sobre xenofobia, já que não foi a primeira vez que a naturalidade de Paola foi utilizada para desqualificá-la. Ela também sofreu ataques do gênero ao se posicionar contra a liberação de novos agrotóxicos pelo Governo Federal em 2019.

“A Paola está sendo atacada de todas as formas por bolsonaristas. Sabe o que eu acho bacana? Na Argentina, ela preferia o Macri ao Alberto. Mas, aqui no Brasil, faz essa oposição ferrenha ao Bolsonaro. Como todo democrata deveria fazer. Com a extrema-direita não tem papo”, elogiou o influenciador Thiago Süssekind.

Paola Carosella é atacada nas redes após chamar bolsonaristas de 22burros22 1

Direitos autorais: Reprodução/ Twitter

A culinarista mora no Brasil há duas décadas e, recentemente, entrou com o processo para se naturalizar. “Começamos o processo em 2019. Aí veio a pandemia, os documentos venceram e um não chegou. Em março, entregamos a documentação completa. Quero votar”, disse ela, em entrevista.

Confira a entrevista de Paola Carosella ao DiaCast na íntegra:


Se você presenciar um episódio de violência contra crianças ou adolescentes, denuncie o quanto antes através do número 100, que está disponível todos os dias, em qualquer horário, seja através de ligação ou dos aplicativos WhatsApp e Telegram.

O mesmo número também atende denúncias sobre pessoas idosas, pessoas com deficiência, pessoas em restrição de liberdade, população LGBT e população em situação de rua. Além de denúncias de discriminação étnica ou racial e violência contra ciganos, quilombolas, indígenas e outras comunidades tradicionais.

0 %