AmorLuiz Gasparetto

Para encontrar o grande amor

Para encontrar o grande amor da sua vida você precisa, em primeiro lugar, aprender a ficar de bem consigo mesma.



Toda mulher deseja realizar-se nos assuntos do coração. Boa parcela do universo feminino coloca tal busca em primeiro plano, como se isso fosse realmente a coisa mais importante da vida. Sim, é claro que todo mundo quer ter alguém especial juntinho de si, com quem seja possível passar bons momentos e compartilhar as experiências vividas. Mas o que muitas não sabem – e nem imaginam – é que, para ser realmente feliz no amor, é preciso, em primeiro lugar, estar bem consigo mesma.

Eu canso de ouvir, aqui e acolá, a seguinte frase: “Se você me amar, eu serei uma mulher completamente feliz, não caia de maneira alguma nessa armadilha! Jamais se submeta à aprovação, à estima, ao apoio de outra pessoa. Procure, acima de tudo, bastar-se.

E digo mais: aquilo que você procura no outro, aquela figura maravilhosa que existe na sua imaginação, você não vai encontrar – não antes de você se tornar essa pessoa para si mesma. Quando começar a cultivar as suas próprias virtudes (aquilo que gostaria que fizessem com você), aí sim você conseguirá se sentir satisfeita no plano afetivo.


Além disso, você precisa aprender a lidar com o ciúme, aquela emoção horrorosa que costuma acometer e desequilibrar o relacionamento e a felicidade de muitas mulheres. Nossa, como a ciumenta sofre, não é mesmo? E sofre porque ciúme é sinônimo de baixa auto-estima, de não-valorização. A pessoa passa a exigir demais do parceiro e fica completamente viciada nele. E quanto mais ela exige, menos amor-próprio possui. Isso acaba virando um ciclo vicioso. Ciúme não tem nada a ver com amor, viu? Ele inclusive pode levar à insanidade, à loucura. A garota, por exemplo, quer toda a atenção para si. Isso pode acabar se transformando numa verdadeira tragédia grega.

Será que você faz parte daquele time de mulheres que sofrem com a solidão? Você acha que sua solidão é resultado da falta de outra pessoa na sua vida? Pois eu lhe digo que não é. Solidão é um fenômeno interior que não depende nem um pouco de outras pessoas. Na verdade, ela reflete o quanto você está longe de si mesma; o quanto você não se aceita; o quanto você não está do seu próprio lado. Ela expressa uma auto-imagem negativa que você faz de si, o quanto se culpa e se reprime. E todos esses processos de rejeição fazem você se afastar de si mesma.

Você percebe que a maioria dos conflitos amorosos que vivemos é fruto de uma postura interna inadequada? Vamos lá, leitora: a hora de mudar é agora! Transforme suas condutas, reveja seus valores e mude suas atitudes. Torne-se responsável pela sua vida. Mude o modo de se tratar – e um novo mundo de possibilidades se abrirá à sua frente.

Quanto mais madura você se tornar, melhores serão os seus relacionamentos, especialmente os afetivos! Isso significa que, quando você se aceitar e se valorizar, se tornará uma pessoa completa, despreocupada e espontânea. Resultado: só atrairá coisas boas para sua vida, além de um grande e verdadeiro amor. É, minha gente… As forças espirituais só agem a nosso favor quando a gente se respeita, sabia? Por isso, trate de se colocar sempre em primeiro lugar.


 

Luiz Gasparetto

O desapego!

Artigo Anterior

A mais profunda oração

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.