Comportamento

Para ficar perto do filho, mãe larga faculdade de Direito e vende água em semáforo

Ela abdicou da carreira para estar na mesma cidade que o filho, e acusa o pai de alienação parental.



Sabemos o quanto as mães são capazes de fazer tudo por seus filhos. O amor incondicional faz com que elas não meçam esforços para garantir que eles tenham sempre do bom e do melhor. A grande maioria se sacrifica e repete o esforço quantas vezes for necessário, para vê-los felizes.

Fleyssa Mendes abandonou a faculdade de direito e vende água para os transeuntes no semáforo. Faça chuva ou faça sol, ela está lá por causa de seu filho. Vender água no farol é a principal ocupação e fonte de renda da ex-acadêmica.

De acordo com informações do Jornal A Praça, Fleyssa precisou fazer essa mudança radical para que conseguisse ficar próxima do filho de 10 anos, que mora com o pai. Ela espera ansiosamente o domingo para poder estar com a criança. Fleyssa conta sua história desde a época em que conheceu o pai de Lucas.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@pai.que.ama.nao.aliena.

Ela conta que depois que se separou, por não ter condições financeiras para se bancar, precisou voltar para São Paulo, e em comum acordo com seu ex-marido, achou melhor deixar o filho aos seus cuidados, até que tivesse renda suficiente para poder viver com ele.

Segundo ela mesma conta em vídeo, o pai da criança passou a não atender mais os telefones que ela fazia, e o filho passou a ficar com um comportamento estranho. Segundo Fleyssa, o pai foi o grande responsável pela mudança do filho, que passou a ficar mais desconfiado e arredio.

Descobriu que se tratava de alienação parental, que é quando o pai ou a mãe impede que o filho fique com a outra parte, contando mentiras e fazendo a criança acreditar que tenha sido abandonada.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@pai.que.ama.nao.aliena.

Fleyssa ficou sabendo que o pai de Lucas entrou secretamente na justiça e ajuizou uma ação requerendo a guarda da criança. Ela descobriu que seu ex-marido alegou que ela havia abandonado a criança, que o deixava passando fome. Imediatamente, a mãe procurou a Defensoria Pública e teve acesso ao processo.

Juntou todos os documentos, provando que nunca aconteceu o que continha nas acusações. Porém, a juíza deu a guarda de Lucas, ao pai. Desde então, o contato foi ficando cada vez mais difícil, onde ela ia na escola pra saber da criança, e toda informação lhe era negada.

Em desespero, a mãe decidiu largar a faculdade de Direito que cursava, e passou a vender água no sinal para ficar perto da criança e lutar pela sua guarda, já que queria provar a todos, que o pai não a deixava se aproximar.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@pai.que.ama.nao.aliena.

Fleyssa luta para ter direito à guarda unilateral, mas Lucas ainda está por lei, aos cuidados do pai e de sua família. O ex-marido nega qualquer tipo de alienação parental, e afirma que o dia que ela tem para ficar com o filho está sendo respeitado e que ele cumpre o que está na lei. A mãe usa seu Instagram e Facebook para continuar na luta e conseguir a guarda definitiva da criança, que até o presente momento, ainda está com o pai.

Mulher se revolta ao ser xingada por estacionar em duas vagas para filho cadeirante entrar na Disney

Artigo Anterior

Bebê de 1 ano tem recuperação milagrosa após ser atropelado e ficar entre a vida e a morte

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.