3min. de leitura

Para o bem da sua saúde mental: compreenda o próximo e a si mesmo

Vivemos numa era em que somos julgados por tudo e por todos. Muitas vezes, não diretamente, mas nos reflexos no nosso cotidiano (família, trabalho, amizades, etc.).

Porque isso acontece? Muitas das causas estão relacionadas à falta de compreensão com o próximo ou até mesmo consigo próprio.


Queremos ser aceitos e queridos por todos, mas não paramos para analisar que somos seres distintos, que temos humor, gostos e histórias distintas.

Isso gera atrito em nossa convivência. Queremos adequar o outro ou nos forçamos a ser o que o outro quer que sejamos. Isso tudo por não pararmos para pensar que eu não estou na pele do outro, da mesma forma que o outro não está na minha.

Tivemos educação diferente, família, meio social, enfim tudo diferente. Então, não temos o direito de exigir do outro ou forçá-lo a ser como queremos, só para impressionar ou evitar algo.


Quando se tratar do outro, precisamos nos manter focados justamente nesse estado de compreensão e entender a subjetividade de cada um, independente do comportamento se nos agrada ou não.

Já no caso de se compreender, você não precisa se martirizar para agradar alguém, o que pode ser feito é você fazer uma autoanálise do seu comportamento e entender que precisa agir de uma outra forma, pois isso lhe trará benefícios, mas sempre dentro de um diálogo com sua consciência.

Se você parar para pensar, vai entender que esse tema está relacionado com tudo em nossas vidas, pois ninguém nasceu para viver sozinho.


Sempre teremos alguém ao nosso lado que precisará ser amado, respeitado e compreendido.

E quantos mais cedo entendermos essa filosofia de vida, mais tempo de vida com menos stress e mais amor envolvido teremos.

O mundo precisa de pessoas que olham de dentro para fora, não de fora para dentro.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF/teksomolika.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.