3min. de leitura

“Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar”

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.” Nelson Mandela


Essa frase, como diversas outras muito inspiradoras que você já deve ter escutado, é de Nelson Mandela. E, esse ano (2019), no dia 18 de julho, Mandela completaria 101 anos.

Madiba, como era chamado carinhosamente na África do Sul, foi fundamental na luta por liberdade e igualdade racial.

Não entraremos no assunto se Mandela foi ou não um herói. Afinal, o que podemos afirmar é que ele foi um líder nato! Seja em tempos de guerra ou de paz, ele estava lá! Em 1990, após ficar 27 anos preso, Mandela foi libertado. Então organizou a primeira eleição democrática da África do Sul, a qual foi eleito Presidente.


Seu primeiro grande ato na presidência foi criar uma comissão de reconciliação. Essa comissão propagava que era hora de uma nova nação multiétnica baseada no perdão.

Em 1994, Nelson Mandela, ganhou o Nobel da Paz por seus esforços para acabar com a segregação racial na África do Sul. Porém, seus ensinamentos e esforços se espalharam por todo o mundo. Infelizmente o racismo ainda existe. Mas por sorte ficamos com os ensinamentos de Mandela que nos ensinou que é possível ter um mundo de igualdade, com mais amor, perdão e solidariedade.

Como dito por Mandela na frase acima, ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião.

Podemos vencer o ódio com amor, respeito, carinho e admiração. Todos temos muito a aprender uns com os outros!

Ninguém sabe as batalhas que enfrentamos diariamente, mas se houver mais respeito e admiração, poderemos aprender a amar as pessoas que estão à nossa volta.


E como sempre dizemos no Unna, mas vale repetir, com mais amor no mundo viveríamos em paz, sem guerras, problemas ou indiferenças.

Conclusão: vamos nos amar mais.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.