Para receber luz, às vezes, seremos rachados

Há uma voz de comando, do alto, ordenando aos ‘operários’, representados pelas circunstâncias: “é preciso que a luz entre nessa pessoa, façam o que for necessário”.

A vida vai nos quebrar, quantas vezes forem necessárias, até que aprendamos o que for essencial para o nosso crescimento. Quando tomamos posse dessa consciência, passamos a lidar com mais serenidade com os desertos que surgem em nossa caminhada.

Acontece de estarmos tão petrificados acerca de determinadas crenças, que não conseguimos enxergar o óbvio, a nossa percepção ignora aquela verdade desenhada ali à nossa frente.

Então, Deus ou o Universo, que têm ambos um genuíno interesse em nos alinhar com o nosso propósito de vida, não terão outra alternativa. Eles permitirão que algumas circunstâncias nos quebrem e triturem, assim como a ação de uma britadeira numa rocha. Dessa forma, a luz do discernimento penetrará os escombros da nossa alma, dissipando as sombras que nos impediam de perceber o nosso potencial para sermos felizes, dignos, prósperos, gratos… plenos.

Seremos quebrados, especialmente, nas áreas em que recusamos a nos perceber como merecedores da abundância.

Isso ocorrerá, também, para que aprendamos a nos colocar no lugar do outro, quando somos mestres em julgar, com total ausência de empatia e compaixão.

Quanto mais ‘petrificados’ e resistentes à mudança, maior será o efeito da britadeira do destino em nossas vidas.

Há uma voz de comando, do alto, ordenando aos ‘operários’, representados pelas circunstâncias: “é preciso que a luz entre nessa pessoa, façam o que for necessário”.

Você quer exemplos porque está muito subjetivo, não é? Pois bem. Na sua área sentimental, uma britadeira pode ser simbolizada por aquele relacionamento que em nada lhe acrescentou e, que, para piorar, destruiu todas as suas reservas de sentimentos bons e construtivos sobre si mesmo(a). Relacionamento que você atraiu ou permitiu por não se perceber digno(a) de um parceiro de verdade. As dores e os ferimentos que aquele vínculo causou ou está lhe causando simbolizam a ação da britadeira do destino, e, somente assim, você repensou a sua história e as suas escolhas e decidiu traçar outro caminho, abandonando aquela escolha.

Então, essa vontade de se dar outra chance simboliza a luz do discernimento penetrando a sua alma, ela vai clarear tudo o que estiver ofuscado para que você se perceba com outros olhos. Você ressurgiu ou vai ressurgir em uma nova versão.

Outro exemplo: uma pessoa que não poupou críticas e julgamentos à família de uma adolescente que acabou se envolvendo com as drogas. Essa pessoa, ao invés de contribuir, ao menos com o silêncio e respeito, preferiu espalhar maldades, dizendo que os pais não souberam criá-la, etc. tal. Daí o tempo passa, e esse mesmo “juiz” se percebe no mesmo lugar daquela família que ele tanto criticou. Então, chegou a vez dele de passar pelo martírio de ter um filho usuário de drogas. Depois disso, provavelmente, essa pessoa jamais vai emitir algum “parecer” sobre um contexto que ela não sabe. Então, a luz do discernimento e da empatia terão alcançado a sua consciência por meio das frestas do sofrimento que um dia ela escarneceu em outro.

É isso, quando não nos colocamos no lugar do outro, às vezes, Deus permite que experimentemos aquele lugar na prática para sabermos o quanto é doloroso e complexo. Há pessoas que aprendem logo, na primeira experiência dolorosa. Outras, preferem ignorar o puxão de orelha de Deus/Universo e seguem com a vida do mesmo jeito, até que a britadeira entre em ação novamente, quantas vezes forem suficientes para que ela assimile o aprendizado.

Os sábios optam por abreviar o processo.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / lightfieldstudios



Deixe seu comentário