Comportamento

Para salvar a mãe da violência doméstica, crianças entregam bilhete para motorista de ônibus escolar

2 capa Para salvar a mae da violencia domestica criancas entregam bilhete para motorista de onibus escolar

O suspeito ameaçou matar a mãe e a agrediu durante boa parte da noite anterior. O episódio causou medo na família e, na manhã seguinte, a denúncia foi feita.



A violência doméstica é um fenômeno sociológico, com impacto na vida, na saúde e na liberdade de mulheres em muitas partes do mundo. Sem igualdade de gênero e sob um sistema que privilegia homens desde o nascimento, em detrimento das mulheres, o reflexo da política acaba chegando às relações humanas.

Em um ambiente em que é possível exercer dominação e autoridade, o homem, normalmente em relacionamentos afetivos, costuma ser o principal responsável pela violência doméstica, que envolve abusos físicos, emocionais, patrimoniais e sexuais. No Brasil, a Lei Maria da Penha, que entrou em vigor em 2006, é um importante mecanismo de defesa das mulheres, que encontram respaldo na legislação para se manter seguras.

Além de ser um importante divisor de águas, a Lei Maria da Penha também é considerada avançada, e usada como exemplo em outros países.


Isso porque não é apenas um instrumento punitivo, que identifica o crime e aprisiona o suspeito, mas também prevê a reabilitação, terapia e reintegração desses agressores na sociedade.

Em Las Cruces, cidade do Novo México, Estados Unidos, uma mãe agredida pelo namorado precisou contar com a ajuda dos filhos para fazer uma denúncia. Ela pediu que as crianças entregassem um bilhete escrito por ela ao motorista do ônibus escolar, e a tentativa funcionou. A polícia foi chamada no dia 23 de abril e o agressor está preso, sem direito à fiança.

2 2 Para salvar a mae da violencia domestica criancas entregam bilhete para motorista de onibus escolar

Direitos autorais: reprodução/Dona Ana County Detention Center.

O suspeito foi identificado como Erik Alvarado, de 40 anos e, segundo a denúncia, começou a agredir a namorada às 20h do dia anterior. A polícia local informou que o abuso durou boa parte da noite, e ele foi acusado de bater na mulher e sufocá-la duas vezes, com um travesseiro e uma camisa. Ao longo da violência, o homem ainda ameaçou matar a vítima.


A maior parte do abuso foi cometido na frente dos dois filhos da mulher, que estão em idade escolar, o que agrava ainda mais a situação, já que a violência pode causar sérios traumas nas crianças.

O homem tirou o celular da mulher para impedir que ela fizesse qualquer tipo de telefonema, reportando o abuso.

A solução que a mãe encontrou foi escrever, escondido, um bilhete denunciando o namorado e pedir às crianças para entregarem ao motorista do ônibus escolar, que imediatamente ligou para a polícia. Na casa da família, os oficiais encontraram a vítima cheia de ferimentos e hematomas, o que condizia com o abuso físico relatado. O agressor está preso e não pode sair até ser julgado, nem com o pagamento da fiança.

Para preservar a identidade da vítima e das crianças, não foram veiculadas suas imagens ou nomes.


Comente abaixo e compartilhe este caso nas suas redes sociais!

Sem-teto, que pedia esmolas do lado de fora de churrascaria, ganha oportunidade e hoje trabalha nela!

Artigo Anterior

Mulher paga estadia de hotel para mãe que dormia em banheiro de aeroporto com os filhos

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.