Para todas as pessoas que sofrem de ansiedade

Outro dia, tive uma crise de ansiedade que me fez duvidar da minha capacidade, do meu eu, dos meus projetos e sonhos pessoais.

Quanto menos eu tentava pensar, mais eu pensava em tudo o que queria ter realizado e não realizei até o momento. Quanto mais eu tentava encontrar caminhos para fugir desse monstro que eu mesmo criei, mais eu me via perdido em ruas sem saída.

E ansiedade é um bicho estranho! Às vezes, não existe motivo algum para a gente ter medo, não existe razão alguma para a gente se sentir inseguro, mas a gente se sente mesmo assim porque ser ansioso é conviver com a pressa de ser feliz, é querer que as coisas deem certo, todas ao mesmo tempo, porque antes de tentar a gente já pensa nas possibilidades de dar errado.

E então o bicho, do tamanho de uma formiga, se transforma em um monstro de sete cabeças. A gente sente algo crescer dentro da gente, desproporcionalmente. A gente sente algo engolir a gente, de dentro para fora. Devorando aos poucos, a vontade de seguir, e então, é quando a gente se sente cada vez mais incapaz.

Em meio a essa crise de ansiedade, parei um pouco e mergulhei fundo dentro de mim. Disse para mim mesmo que iria ficar tudo bem e que eu não precisava me culpar por coisas que nem aconteceram ainda.

Foi difícil entender, mas só nós podemos derrotar os monstros que criamos.

Para me livrar da ansiedade, eu tentei meditação, assisti  a vídeos sobre yoga, fiz exercícios de respiração, tentei dormir para esquecer alguns pensamentos bobos, afastei pessoas e fugi de relações que me deixavam ainda mais inseguro, para não ter que lidar com ela (a ansiedade) me perturbando, quando as pessoas não agiam como eu pensei que agiriam.

A parte mais importante disso tudo, foi me reencontrar em meio a crise e entender que eu não devo me culpar pelas escolhas do outro, que não devo me autossabotar pela fuga do outro, que preciso respeitar o meu tempo para não tropeçar nos meus próprios passos, que não preciso construir paranoias para tentar justificar o fim de alguma relação.

Entendi que a única maneira de domar a ansiedade é não mergulhando nos pensamentos soltos que ela traz.

E quando se sentir inseguro, quando sentir que algo não vai dar certo, quando algo acabar, não se culpe, em hipótese alguma se maltrate, não se autossabote.

E entenda, as coisas vão acontecer da maneira que precisam acontecer, no tempo que necessitam para que aconteçam. Os finais acontecem para todo mundo, em algum momento, por alguma razão – ou nenhuma, a gente só precisa aceitar e entender que vai ficar tudo bem.

Sempre digo a mim mesmo: ”Você é uma pessoa incrível! Respeite o seu tempo, o seu momento, respire e siga em frente. ”Dá certo pra caramba!”


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: vadymvdrobot / 123RF Imagens



Deixe seu comentário