Pare de planejar todas as coisas! siga em frente, aprenda a lidar com o inesperado!

Vou morar aqui mais um tempo. Vou permanecer no meu trabalho até me aposentar. Vou ser empreendedor e multiplicar a minha renda. Vou ter um filho daqui dois anos. Vou reatar com meu amor e seremos felizes para sempre.



Algumas pessoas costumam dizer que temos controle sobre a vida. Não, não temos. Não controlamos a morte, não sabemos prever quando ficaremos doentes, não dominamos o amor que as pessoas sentem por nós. Algumas vezes nem respeito conseguimos de quem queremos. Sem contar os imprevistos. Eles acontecem independentes da nossa vontade.

Millôr Fernandes uma vez escreveu: “nunca faço planos para o futuro, mas ele faz cada um para mim”. Que verdade mais pura Millôr. Claro que entre estes planos, muitos nos surpreendem e são até melhores do que esperávamos.


Já vi ateus conquistarem muito mais coisas do que pessoas que se dizem religiosas e acreditam em um Deus. E me questiono: mas nós não conseguimos as coisas através da nossa fé em Deus? No Universo? Em alguma entidade? E se eu acreditar apenas em mim não vou em frente?  Vai.

Há quem diga que se não nos apegarmos a uma força maior as coisas não darão certo ou um dia darão tudo errado. Isso acontece com quem acredita e com quem não. E é difícil explicar. Já convivi com pessoas de muita fé que não venceram doenças. Outras tinham certeza que seria difícil a superação e estão aí até hoje.

Quantos futuros que se diziam brilhantes ficaram apenas nos planos. Quantos equívocos, mudanças de ideias de última hora, desistências se transformaram em sucesso. Deixar de ser metódico e permitir que as coisas aconteçam por si às vezes faz tão bem.


É bom saber onde pretendemos chegar, reconhecer o que não queremos, traçar alguns objetivos, mas precisamos entender que seremos pegos de surpresa em alguma etapa. E aí vem a mudança de planos.

Quando um ano se encerra e olhamos para traz percebemos o quanto dos nossos desejos se tornou realidade, e outros não. O quanto a vida nos testou e nos revirou por dentro. O quanto ficamos felizes com coisas inesperadas. Rimos de algumas promessas.

Ah, as promessas. Cuidado com elas. Quando não conseguimos cumprí-las nos sentimos frustrados, nos cobramos, nos decepcionamos. Em frente ao espelho, em uma folha de papel ou mesmo em voz alta dizemos: “este ano será do meu jeito, os próximos meses como eu mentalizar, as próximas horas conforme eu determinar”. Sim que sejam feitas nossas vontades, mas que sejamos realistas, a vida não funciona ao nosso modo. O futuro está ali, mas não dá para desvendá-lo.

A vida nos tira do sério, nos tira alguns planos, nos tira de maus bocados, desafia nossa razão. Nós ditamos as nossas regras, ela vem e dita as dela. Não é para desistir. Desacreditar de tudo é desespero. É para seguir em frente e aprender a lidar com o inesperado e as adversidades.

Enquanto fazemos planos e ficamos na torcida para que dêem certo, façamos mais amigos, mais pessoas sorrirem, façamos mais gentilezas, façamos o nosso melhor e façamos o favor de sermos mais felizes.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.