7min. de leitura

PARE DE SE SENTIR SOZINHA E CONQUISTE O AMOR VERDADEIRO!

Se sentir sozinha é normal hoje em dia. Quantos compromissos você vem enfrentando todos os dias por causa do trabalho, dos seus relacionamentos, da sua família, dos seus filhos. É compromisso que não acaba mais e enche sua agenda de afazeres. Às vezes te suga sua energia que você tem para fazer alguma coisa diferente no fim de semana.


Simplesmente, você se sente para baixo esperando que algo aconteça, que possa enriquecer sua vida de uma maneira especial que te faça sorrir, pular, cantar.

Muitas mulheres vêm enfrentando o dilema da solidão todos os dias e, analisando bem, como a rotina louca do dia a dia vem conduzindo as coisas parece que não existe solução. Parece que existe um muro que te separa da real felicidade que você possa sentir de verdade.

Pensando numa abordagem positiva, estar sozinha é excelente, afinal você está rodeada de gente a maior parte do seu dia, no trabalho que te ocupa a maior parte do tempo durante a semana.


O psicoterapeuta Flávio Gikovate cita que a solidão é boa, que ficar sozinho não é vergonhoso. Ao contrário, dá dignidade à pessoa. As boas relações afetivas são ótimas, são como ficar sozinho: ninguém exige nada de ninguém e ambos crescem.


Todas as pessoas deveriam ficar sozinhas de vez em quando, para estabelecer um diálogo interno e descobrir sua força pessoal. Na solidão, o indivíduo entende que a harmonia e a paz de espírito só podem ser encontradas dentro dele mesmo.

Segundo o professor Robert Lang, da Universidade de Nevada (Las Vegas), especialista em dinâmicas sociais, muitos de nós acabarão vivendo sozinhos em algum momento, porque a cada dia nos casamos mais tarde, a taxa de divórcio aumenta, e as pessoas vivem mais. A prosperidade também incentiva esse estilo de vida, escolhido na maioria dos casos voluntariamente, pelo luxo que representa.

Essas duas abordagens são bem interessantes, mas não é toda hora que você deseja estar sozinha, não é verdade? Tem hora para tudo!

Tem hora para estar acompanhada, abraçada, acalentada pelo parceiro, beijada por quem te ama, aplaudida pelos seus colegas, agraciada com um presente maravilhoso que acaba de receber em seu aniversário.

Passamos muito tempo sozinhos e, isso vem ocasionando vários aspectos positivos e negativos e, eles refletem diretamente a qualidade dos nossos relacionamentos.

Imagine só todas as conversas que você teve no dia de hoje com as pessoas que são queridas por você. Você agiu da melhor maneira possível? Ouviu tudo o que elas quiseram te falar ou você as interrompeu? Teve vários compromissos e não deu atenção a ninguém?

Reflita agora e veja se você usou sua empatia para ouvir e agir de uma maneira altruísta ou se foi egoísta, vivendo numa bolha que impede de agir em grupo, que te faz se sentir mais sozinha ainda. Tem muita mulher que está sozinha ao redor de muita gente…Você está se sentindo assim hoje?

Calma que tudo tem solução, mas uma coisa já posso te adiantar: sua solidão tem um significado que começa com o sentido que você dá nos seus relacionamentos anteriores e não ao que você vê no mundo. A ponta do iceberg de você se sentir sozinha é apenas o que você consegue ver porque a raiz de tudo está dentro de você.


CONHEÇA A TÉCNICA DE PERTENCER

Quando você está passando por um mau momento, você se sente sozinha? Saber que outras mulheres estão passando pela mesma coisa faria você se sentir melhor? Desabafar poderia te aliviar?

Segundo o psicólogo social e professor da Universidade Stanford (EUA) Gregory Walton, criador da “intervenção do pertencer”, sim. Saber que você não está sozinha e que outros passam pela mesma coisa tem o poder de fazer as pessoas acreditarem no melhor. Incrível isso!

Essa técnica tem o objetivo de transformar os eventos negativos na vida de uma pessoa ao transformar a “culpa” que ela acha que tem (de que o problema é culpa dela, ou só acontece com ela) em um sentimento de pertencimento (de que ela faz parte de um grupo de pessoas que passou pelo mesmo problema e o superou).

Desde 2007, pesquisadores estudam a eficácia da “intervenção do pertencer” nas pessoas. Os cientistas explicam que a vontade de pertencer a um grupo social é um desejo inerente ao ser humano, primordial, fundamental para a nossa sensação de felicidade e bem-estar.

Ter o sentimento de que “pertencemos” a algo (compartilhamos interesses e aspirações com outras pessoas) é uma grande alavanca psicológica que nos torna mais motivados.

O contrário também é válido: pessoas que se sentem sozinhas podem ser totalmente desestimuladas. Estudos indicam a solidão afeta até mesmo o desempenho em testes. A falta de companhia humana pode te fazer mal a uma pessoa, que não afeta apenas a saúde mental, mas a física.

Por exemplo, sentir-se isolado e desconectado das pessoas ao seu redor pode impedir que você tenha uma boa noite de sono. Também, pesquisadores da Universidade de Chicago (EUA) descobriram que existe uma relação direta e biológica entre a solidão e a queda da qualidade nos indicadores de saúde, aumentando risco de morte. Outro estudo indicou que a solidão é mais perigosa para a saúde do que estar acima do peso ou fumar.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.