Animais

Passarinho visita todas as tardes a família que o ajudou quando ele era filhote

Capa Passarinho visita todas as tardes a familia que o ajudou quando ele era filhote

O bebê pássaro foi acolhido por um casal que ama cuidar de animais e agora está sempre junto deles. O bichinho ganhou até Instagram próprio!



Ainda existem aqueles que creem que os animais são criaturas irracionais, que não vale a pena fazer nada por eles, pois não haverá reconhecimento. Primeiramente, essa é uma forma bem egocêntrica de ver a vida, em que alguma ação só vale se for possível parabenizar seu autor, segundo, pelos exemplos que vemos, de bichos expressando emoções que nós conseguimos identificar em nós mesmos, é seguro dizer que eles entendem o mal e o bem que fazemos por eles.

É o caso desse passarinho que, no Havaí, passou a sempre visitar o casal que o ajudou quando era apenas um filhote. A frequência dele na casa é tanta, que seus salvadores criaram uma conta nas redes sociais para documentar a rotina do ser alado.

O marido de Carol Dumeyer, Dave Brune, havia descido a colina da casa do casal perto de uma praia conhecida como “Segredos”, quando percebeu um pequeno objeto escuro no chão.


Em uma inspeção mais atenta, o objeto se moveu, então Dave o pegou e descobriu que era um  pequenino pássaro. Ele presumiu que havia caído de um ninho na árvore acima, mas não encontrou nenhum próximo.

2 Passarinho visita todas as tardes a familia que o ajudou quando ele era filhote

Direitos autorais: reprodução Instagram/@mrbabysnuggles.

Sem saber o que fazer, levou o animal para casa. Ele e a esposa, que são entusiastas da vida animal, tiveram uma conversa contínua sobre os animais da casa, que já eram muitos: cinco coelhos e um gato; um cachorro havia morrido recentemente.

A esposa Carol levou o filhote de volta para a árvore onde Dave o encontrou, esperando que algum membro de seu bando o estivesse procurando. Sem sorte, ela o levou para casa e começou a alimentá-lo a cada duas horas. As chances de sobrevivência, ela sabia, eram mínimas.


Mas o pássaro não morreu. À medida que crescia, ele começou a cantar, o que revelou ao casal sua espécie: um tentilhão de Java macho. Carol descobriu que o pássaro viveria ou morreria, dependendo de como ela o trataria.

Ela sabia que ele precisava ser mantido aquecido. A solução: colocá-lo em seu sutiã. A mulher contou ao portal Honolulu Civil Beat que por um mês o pássaro viveu em seu decote! O animal se entregou à rotina do casal! Ele aparecia constantemente nas aulas de yoga online de Carol, pousando em seu ombro.

3 Passarinho visita todas as tardes a familia que o ajudou quando ele era filhote

Direitos autorais: reprodução Instagram/@mrbabysnuggles.

Em uma tentativa de integrá-lo à natureza, a mulher o levou a um ponto onde sabia ter um pequeno bando de outros pássaros da sua espécie, mas seu passarinho ficava muito chateado.


Enquanto não voltava para a natureza, o pássaro acompanhava o dia a dia do casal e seus vários outros pets, incluindo um gato, que se apegou tanto ao pássaro, que nunca o ameaçou. Seu nome, Sr. Baby Snuggles, que traduzido para o português significa “bebê aconchegante”, vem do fato de sua atividade favorita ser ficar na cama com o casal.

Visitar a casa faz parte da rotina. Todo dia pela manhã, o pássaro bate asas para fora da casa e, à tardezinha, depois de passar o dia voando com outros da sua espécie, ele retorna para a casa de quem o acolheu e logo alça voo novamente.

O fato de a ave ser tão acostumada com a presença de humanos preocupa Carol e Dave, já que ficam receosos de que ele não saiba se esquivar de pessoas mal-intencionadas. Apesar de muito feliz com a presença do amigo voador, Carol sabe que sua amizade com seu “bebê aconchegante” pode terminar a qualquer momento.

4 Passarinho visita todas as tardes a familia que o ajudou quando ele era filhote

Direitos autorais: reprodução Instagram/@mrbabysnuggles.


Nunca há garantia de que ele retornará depois de voar pela manhã. Mas, nos últimos meses, ele fez parte da família. Ela espera que, se ele for embora, não vá muito longe e quem sabe forme um ninho com alguma passarinha!

Mulher que gastou cerca de R$ 45 mil em tatuagens sofre preconceito: “Pensam que sou de gangue”

Artigo Anterior

Mulher alemã mata cinco filhos após ver ex-marido com namorada

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.