Comportamento

“Passei de sem-teto a CEO e hoje faturo milhões!”

3 capa Passei de sem teto a CEO e hoje faturo milhoes

Quando tinha 24 anos, Yemi disse aos pais que estava grávida de 12 semanas, mas eles lhe disseram para “fazer as malas e nunca mais voltar”.



Passar por situações de extrema vulnerabilidade não deveria acontecer com ninguém, principalmente quando essa pessoa simplesmente precisa lidar com fatores externos que a colocaram nessa posição. Moradia, alimentação, educação, segurança e saúde são direitos básicos dos cidadãos do mundo inteiro, e deveriam nortear as políticas públicas de todos os países.

Para Yemi Penn, de 39 anos, a tensão social teve início quando seus pais a expulsaram de casa por estar grávida. Exatamente! Ela tinha apenas 24 anos e estava com 12 semanas de gestação, quando seus pais disseram que ela “deveria fazer as malas e nunca mais voltar”.

De acordo com reportagem do The Sun, Yemi estava decidida a se tornar uma mulher de sucesso, mesmo sabendo que não teria literalmente para onde ir. Moradora de Brixton, em Londres (Inglaterra), ela conta que passou meses dormindo em sofás de pessoas conhecidas, albergues cheios de ratos e pessoas com dependência química, e chegou a dormir na rua algumas vezes.


3 2 Passei de sem teto a CEO e hoje faturo milhoes

Direitos autorais: reprodução Instagram/@yemi.penn.

Yemi conta que o que motivou seus pais a expulsarem foi a cultura. Como eram nigerianos, sempre disseram que era inaceitável para uma família que a mulher se tornasse mãe fora do casamento. Mesmo que na época estivesse em um relacionamento com o pai de Leah, hoje com 14 anos, eles não tinham condições financeiras de morar juntos, o que a deixou em extrema vulnerabilidade social.

Com medo do que poderia acontecer consigo e com a filha que ainda nem sequer tinha nascido, ela passou por situações extremas, desde presenciar tráfico de drogas no abrigo para onde foi encaminhada, até perceber que tentavam invadir seu quarto no meio da noite, situação a qual só foi possível driblar se passando por homem.

Apenas quatro semanas antes de dar à luz, Yemi conseguiu ser encaminhada para uma casa com ajuda do governo local. Quem imagina que a mãe vinha de uma realidade de extrema pobreza engana-se, porque ela era formada em engenharia mecânica pela Universidade de Brunel e trabalhava numa empresa de engenharia química quando engravidou.


Quando seu relacionamento com o pai de Leah começou a apresentar sinais de que não teria futuro, Yemi passou a se dedicar à carreira. Quando sua filha completou 5 anos, ela conheceu um oficial da Força Aérea dos Estados Unidos, que morava no Japão, e se casaram nessa época.

3 3 Passei de sem teto a CEO e hoje faturo milhoes

Direitos autorais: reprodução Instagram/@yemi.penn.

3 4 Passei de sem teto a CEO e hoje faturo milhoes

Direitos autorais: reprodução Instagram/@yemi.penn.

Mas Yemi explica que não foi feita para ser esposa de militar, e passou novamente a procurar nichos em que pudesse trabalhar. Foi quando surgiu uma oportunidade de se mudar para a Austrália para trabalhar com consultoria, e como já estava perto do divórcio, decidiu fazer as malas e mudar completamente o rumo de sua vida, com os filhos Leah, 7 anos, e Levi, 7 meses.


Um ano depois de sua aventura, Yemi abriu a própria empresa de consultoria e acabou voltando para Brixton, sua terra natal. Foram dois anos trabalhando incansavelmente antes que pudesse, de fato, ver o negócio crescer e pagar as dívidas que contraiu em mudanças e abertura de espaço, mas deu certo.

Com um lucro atual de quase R$ 7 milhões ao ano, hoje Yemi é CEO e possui seis pessoas trabalhando em seu negócio de consultoria e 11 trabalhando em sua academia da rede F45. Além dos dois empreendimentos, ela ainda apostou na área de coaching e prevê ainda mais lucros para o próximo ano.

3 5 Passei de sem teto a CEO e hoje faturo milhoes

Direitos autorais: reprodução Instagram/@yemi.penn.

A empresária defende que todas as mulheres que sintam vontade de abrir o próprio negócio que simplesmente o façam, principalmente se forem mães, já que a maternidade oferece uma perspectiva e o desenvolvimento incomparável de funções. Mesmo sabendo que todos os seus familiares duvidaram de seu triunfo, ainda mais quando não tinha teto, hoje ela tem a certeza de ter deixado sua mãe muito orgulhosa.


Por que os homens insistem em ficar com uma mulher mesmo gostando de outra?

Artigo Anterior

Mãe compartilha imagem da filha de 12 anos sofrendo bullying depois que menina tirou a própria vida

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.