Notícias

Após desejar morte de Paulo Gustavo, pastor alagoano será processado

Paulo Gustavo está internado em hospital no Rio, lutando contra a Covid-19. Saiba mais!



Paulo Gustavo, um dos humoristas mais queridos do Brasil, especialmente pela personagem “Dona Hermínia”, inspirada em sua mãe, Dona Déa, que conquistou o teatro e o cinema com sua personalidade peculiar, tem vivido uma grande luta nos últimos tempos depois de ser diagnosticado com covid-19.

O ator foi internado no dia 13 de março em um hospital da Zona Sul do Rio de Janeiro. A notícia pegou os fãs de Paulo de surpresa e, desde quando seu estado foi divulgado, se iniciaram muitas campanhas de oração pedindo por sua recuperação.

Thales Bretas, médico e esposo de Paulo, com quem tem dois filhos, tem mantido o público atualizado através de seu perfil no Instagram, sempre muito confiante na recuperação do marido, que está em estado grave.


No entanto, por mais que muita gente esteja torcendo pelo humorista e desejando que ele volte para a família o quanto antes, algumas pessoas parecem não sentir o mesmo.

Segundo informações do Metrópoles, um pastor da Assembleia de Deus de Alagoas, chamado José Olímpio fez uma declaração bastante polêmica sobre o estado de saúde de Paulo Gustavo, que não passou em branco.

Em uma postagem feita pelo pastor no último dia 14 de abril, ela afirma que, embora muitos rezassem pela recuperação do humorista, ele orava “para que o dono dele o leve para junto de si”.

Segundo informações, o que teria motivado a fala de José Olímpio é a opção sexual de Paulo Gustavo. A publicação do pastor gerou uma resposta muito negativa e rápida, o que fez com que ele excluísse a postagem e deixasse o seu perfil privado. No entanto, prints de sua fala foram compartilhados nas redes sociais gerando revolta e um prejuízo jurídico ao pastor.


Segundo informações da coluna Fábia Oliveira, do jornal O Dia, o líder religioso será processado por direitos humanos do estado e também por instituições LGBTQIA+. O boletim de ocorrência contra José será feito na próxima terça, 20 de abril.

Algumas instituições do movimento gay, como o Grupo Gay de Alagoas (GGAL) publicaram notas de repúdio contra a atitude de José Olímpio, reforçando a necessidade de que casos como esse sejam enquadrados na tipificação de LGBTfobia.

Instituições religiosas também se manifestaram contra a declaração do pastor. Informações do  o site O Fuxico Gospel dizem que o conselho de ética da Assembleia de Deus de Alagoas está investigando a conduta de José Olímpio, e que isso pode afastá-lo de sua função como pastor por tempo indeterminado. Compartilhe o texto nas redes sociais!


Em ultrassom, bebê aparece fazendo “V de vitória”, e pai com câncer raro interpreta sinal divino

Artigo Anterior

Irmãos com doença cardíaca rara recebem corações com 48 horas de diferença

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.