5min. de leitura

Pedir desculpas não adianta nada, sem uma ação positiva: uma grande lição para ensinar aos seus filhos

Estamos acostumados a “forçar” nossos filhos a pedirem desculpas quando magoam ou ferem alguém, que não paramos para pensar no impacto que esse hábito realmente causa em suas vidas.

Quando eles fazem algo que não é certo, automaticamente já fechamos a cara e falamos algo como: “Como é que se diz?” Eles, então, já dizem automaticamente “Desculpe-me”, e as coisas já estão magicamente resolvidas. Isso nos deixa satisfeitos e nos orgulhamos de ensinar-lhes boas maneiras.


No entanto, de acordo com autora a Heather Shumaker em seu livro“It’s OK Not to Share and Other Renegade Rules for Raising Competent and Compassionate Kids”, esta abordagem nem sempre é eficiente. Ela diz que os pedidos de desculpa geralmente são insignificantes. “É mais ou menos como ensinar a bater o carro e sair correndo”, escreve.

Shumaker escreve:

Crianças pequenas, às vezes, nos enganam. Elas podem imitar o pedido de desculpas e até chorar quando outra criança chora, mas a maioria ainda não é capaz de sentir pena. As crianças são diferentes – pode ter uma que amadureceu mais cedo – mas a maioria delas simplesmente não tem o desenvolvimento emocional e cognitivo para sentir remorso. O remorso exige a capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa e totalmente entender causa e efeito. Estas habilidades ainda estão emergindo em crianças pequenas.

Esperar que peçam desculpas não as ensina nada, a não ser uma lição equivocada em sequência: chute, peça desculpas, siga em frente.


O que podemos fazer para ajudá-las a desenvolverem compaixão é ensiná-las que tudo aquilo que fazem trará consequências, positivas ou negativas, e que sempre podem optar pelas melhores atitudes, tornando-se um exemplo de como usar a palavra “desculpas” de uma maneira realmente significativa.

Heather Shumaker dá algumas dicas de como podemos educar nossas crianças nesse sentido, seguindo alguns passos:

Traga as crianças para perto

Ela explica que quando as crianças acreditam que estão encrencadas por algo que fizeram, tendem a sumir. Para evitar que isso aconteça, você pode se aproximar com calma e paciência e dizer algo como: “Você não pode fugir. Você machucou seu colega, mesmo que sem querer, precisa ficar presente.”



Explique claramente para a criança o que causou o acidente

As crianças pequenas precisam que os fatos sejam explicados, por mais que pareçam óbvios.


Descreva o que você vê

Quando você explica para a criança as consequências de suas ações, ajuda-a a desenvolver empatia pela outra pessoa.

“Olhe, ela está chorando. Deve ser porque o desenho dela foi molhado. Ela deve estar muito triste.”


Ensine sua criança a tomar uma atitude

Por mais que essas crianças pequenas não entendam completamente o remorso, elas são boas em tomar atitudes. Dessa maneira, podem ajudar a limpar o ferimento de alguém ou limpar suas bagunças.


Ensine as crianças através do exemplo

Muitas vezes, queremos que nossos filhos peçam desculpas a todo custo, mas nós mesmos não fazemos isso. As crianças aprendem com exemplo. Portanto, de acordo com Shumaker, as coisas funcionam melhor quando nós ensinamos através de nossas atitudes.

No entanto, é importante que suas desculpas sejam sinceras e que você realmente trabalhe para melhorar suas atitudes.

Quando as crianças convivem com isso, aprendem a pedir desculpas sinceras, naturalmente.

Você ensina seus filhos a pedir desculpas conscientemente? Como isso afetou em seu relacionamento com eles? Comente abaixo!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: marchibas / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.