4min. de leitura

Pedreiro enfrenta preconceito e aprende balé para ajudar filhas autistas a dançarem

Precisamos de mais pais comprometidos com a felicidade e o bem-estar dos filhos!


Quando nos tornamos pais, assumimos um compromisso eterno: somos os responsáveis por alimentar, abrigar, criar e educar os nossos filhos, garantindo-lhes tudo aquilo de que precisam para crescer felizes e seguros, capazes de seguir os próprios caminhos e conquistar os seus objetivos.

No entanto, a responsabilidade vai muito além das coisas básicas, como alimentação, estudo e habitação, os pais de verdade têm responsabilidade emocional com os seus filhos, eles dedicam-se verdadeiramente para que as crianças sejam felizes e aproveitem tudo de bom que a vida tem a oferecer-lhes, ainda que isso implique a necessidade de superarem barreiras pessoais.

Muitos pais surpreendem e emocionam com suas atitudes, mostrando que realmente estão dispostos a qualquer coisa para garantir que seus filhos estejam sempre amparados.

Este é o caso de Joilson Santos, um pedreiro de 54 anos, que mora em Feira de Santana, na Bahia, e é pai de duas meninas autistas.


Ele vive com a esposa e as filhas em uma região muito simples da cidade e trabalha muito para conseguir promover o mínimo de conforto para a família. No entanto, além do trabalho fixo como pedreiro, Joilson tem outra ocupação. Desde março deste ano, junto com a mulher, Jaqueline, ele está aprendendo a dançar balé para ajudar as filhas, que na maioria das vezes não conseguem captar todo o ensinamento sozinhas por conta do autismo. Além das filhas do casal, mais oito crianças autistas fazem parte da turma.

Sem condições de comprar as vestimentas adequadas para todos, Joilson, que é o único homem na turma, usa meia preta no lugar da sapatilha. Ele e a mulher brincam dizendo que nunca imaginariam que um dia ele faria algo assim, mas o desejo de ajudar as filhas fala mais alto e o faz organizar o seu tempo para sempre estar presente nas aulas das meninas.


Joilson aprende os passos e seus respectivos nomes lentamente, e sempre que uma das meninas erra algum deles, ele está por perto para corrigi-las. Pai e filhas até já participaram de uma apresentação e roubaram a atenção da plateia.

“Ele é muito tranquilo, é o comportamento de quem sabe o que está fazendo, o que se deve fazer, sem nenhuma afetação, nenhuma exibição”, contou Luiz Augusto Oliveira, diretor de atividades culturais.

Atitudes como essa viram notícia facilmente, e não demorou muito para que Joilson começasse a receber ofensas e ser alvo de brincadeiras desrespeitosas na vizinhança, no trabalho e até mesmo entre os familiares, mas ele diz não se importar com os comentários.

As aulas gratuitas de que participam Joilson e sua família fazem parte do projeto Arte de Viver, mantido pela prefeitura de Feira de Santana. É a primeira vez que se tem registro de aulas de balé para pessoas autistas com acompanhamento dos pais em nosso país, um grande avanço para a inclusão dessas pessoas na sociedade.

Que grande exemplo de Joilson! Precisamos de mais pais comprometidos com a felicidade e o bem-estar dos filhos!

Se você conhece outro pai ou mãe que também são inspiradores, marque-os nos comentários abaixo!

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais das imagens utilizadas no texto: Marina Silva Correio.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.