Comportamento

‘Pela 1ª vez vi PMs chorando’, diz policial sobre menino achado em tonel

Sem Titulo 1 3

O resgate de um garoto de 11 anos mantido dentro de um tonel com pés e mãos acorrentados comoveu policiais no último sábado (30). “Eu, particularmente, em 15 anos na Polícia Militar, nunca vi um policial chorando numa ocorrência.



Essa foi a primeira vez que eu vi vários policiais chorando”, disse o tenente da PM Juliano Cerqueira. A situação foi provocada pelo próprio pai da criança, em uma residência em Campinas, no interior de São Paulo.

Cerqueira ainda contou que, após o menino ser acolhido e alimentado pela equipe, perguntou a um dos policiais se ele poderia ficar com sua guarda e ser adotado.

De acordo com a polícia, o pai contou que a criança foi entregue por sua mãe biológica assim que nasceu e que moravam também na casa mãe e irmã adotivos do garoto.


O caso

De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, tudo começou a partir de uma denúncia anônima, de que havia uma criança trancada num cômodo de uma residência no Jardim das Andorinhas, dentro de um tonel e que estava amarrada.

Os agentes, então, foram ao local e entraram na residência. Ao vasculhar o imóvel, encontraram a criança em um cubículo e, conforme a denúncia, dentro de um tambor, amarrada.

O menino ficava debaixo de sol, por longos períodos, sem água ou alimentação. Por isso, estava desidratado e desnutrido. Segundo os agentes, ele está pesando cerca de 25kg.


Aos policiais, o garoto disse que, quando sentia fome, comia as próprias fezes. Conforme as informações iniciais, o pai e a irmã, que são usuários de drogas, prendiam o garoto com frequência para saírem para beber em bares da cidade.

O garoto foi retirado da casa e, em seguida, atendido pelo Samu. Logo depois dos primeiros socorros, foi encaminhado ao Conselho Tutelar da cidade.


Cão vítima de violência move ação judicial contra agressor e “assina” processo com digital da pata

Artigo Anterior

Infectados por covid-19, avó, mãe e filho perdem a vida no intervalo de 10 dias

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.