RelacionamentosComportamento

Perceba quando só você parece querer…

perceba quando só você parece

Você já parou para pensar?



Talvez essa seja uma boa hora.

Eu entendo você e toda sua iniciativa em demonstrar interesse por outra pessoa. Inclusive, digo mais, isso é tão raro que só faz ser ainda mais bonito. Você é do tipo de pessoa que não gosta de guardar para si o que sente por alguém. Mas você já parou para pensar que talvez você esteja querendo algo por você e por outra pessoa? Vamos falar sobre.

É que talvez você ainda não tenha ligado os fatos para perceber que essa pessoa que você faz questão, nem liga tanto assim para você. Vai ver o seu envolvimento e toda a sua vontade de ver as coisas dando certo dificultam um pouco mais a sua visão desses fatos.


Pode ser. Mas o fato é que é necessário perceber quando só você parece querer.

E, normalmente, quem não quer, dá sinais disso. O problema é que, dependendo do nosso interesse, a gente leva mais tempo para perceber. Eu acho, porém, que o tempo vai nos ensinando algumas coisas para a gente evitar passar por outras de novo.

Perceba quando só você parece querer. Perceba o quanto a pessoa não retribui a intensidade que você deposita. Perceba o quanto para você cada detalhe significa muita coisa, mas para a pessoa em questão é só um detalhe. Perceba o quanto você pode estar querendo que alguém goste de você do jeito que você gosta desse alguém. E esse gostar está longe de ter a ver com ter algo sério com alguém, estou falando de um crush mesmo, um paquera, um ficante ou qualquer que seja o nome; o fato é que, apesar de difícil, é importante tentar perceber quando só você parece querer.

É preciso tomar cuidado também para não balizar as atitudes de uma forma injusta. A velocidade com que alguém te responde uma mensagem não exatamente significa interesse ou desinteresse. No caso de demora, às vezes a pessoa simplesmente não pode responder. Faz parte. Agora, excluindo essa possibilidade, o fato é que este pode ser um indício para que perceba que você está remando sozinho numa canoa com duas pessoas. Sabe, isso tem a ver com a pessoa te priorizar, com o quanto ela te destaca. Outro fator é a infinita indisponibilidade da pessoa. É sobre o quanto ela tem agenda para fazer tudo menos para te encaixar nela. Outro ponto importante também para ser analisado, é a reação da pessoa com a sua empolgação. Reciprocidade é o nome que se dá.


Dá para perceber ao mencionar o fim de semana se a pessoa realmente te imagina nos planos dela ou não.

Dá para perceber pelo jeito que ela responde se ela gostou da sua proposta. Dá para perceber. Dá para perceber se o que ela alegou parece uma justificativa ou só uma desculpa. Dá para perceber mas dá um trabalhinho também. Por isso que é preciso ter este olhar um pouco mais apurado. Porque o problema é você ir mergulhando cada vez mais fundo num oceano em que a pessoa ficou lá na superfície.

Perceba quando só você parece querer. Perceba a reação, a empolgação e o quanto a pessoa se anima com a conversa de vocês. Perceba já na resposta do “tudo bem?”. Perceba se ela se interessa em saber da sua vida. Observe mais. Será que ela valoriza alguma coisa que você ama fazer? Já percebeu o quanto ela pondera os seus convites?

Isso tudo não é para transformar as relações em investigações de postura e afinidades, mas sim, sobre te provocar a pensar que talvez você queira alguém que não te ter, talvez você queira sair com alguém que não quer sair com você, talvez você queira beijar alguém que não te beijaria. É meio horrível falar isso, mas é necessário. Pensa um pouco.


Perceba quando só você parece querer e experimente dosar o quanto você quer, a fim de se proteger. Isso em nada tem a ver com deixar de ser você, isso tem a ver com você identificar se a pessoa está no mesmo momento que o seu.

A vantagem de perceber quando alguém não quer a gente é que a gente ganha mais tempo para viver e menos para sofrer.

____

Publicado originalmente em: Um Travesseiro para Dois


Periodontite:

Artigo Anterior

Dicas simples para melhorar a sua vida:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.