Perdoar não é fácil, mas é possível!

5min. de leitura

Todas as religiões abordam o perdão e, certamente, é um grande instrumento de aprendizado e o principal caminho para se chegar a paz.



Mas porque é tão difícil perdoar?

Muito provavelmente porque entendemos que para perdoar precisamos reconciliar, reconsiderar, relevar, reatar com a pessoa que nos prejudicou. A situação piora quando nos aconselham a enviar amor ao indivíduo sempre que pensar nele. Isso é demais pra quem se sente tão ferido e ameaçado.

Então, vamos por outro caminho para ter uma abordagem mais prática a respeito do perdão. Primeiramente, vamos esclarecer que o perdão não significa reconhecer o que aconteceu como certo ou merecido. Liberte-se dessa culpa. Perdoar também não significa fechar os olhos para condutas, atitudes ou comportamentos errados e também não implica em aceitar a falta de amabilidade ou a crueldade. Não é esquecer que algo doloroso aconteceu, não é desculpar nem envolve reconciliação.

Perdoar é, sobretudo, reconciliar-se com uma parte penosa do seu passado e não com quem te fez sofrer.

O perdão é para você mesmo e para ninguém mais. Você pode perdoar e reatar um relacionamento, ou perdoar e nunca mais voltar a falar com a pessoa que lhe causou sofrimento.


Significa que, embora ferido, você opta por se magoar e sofrer menos. Ainda que sintamos raiva ou qualquer outro sentimento quando determinadas coisas acontecem, estes deveriam ser sentimentos passageiros. O perdão é a compreensão de que o sofrimento pode fazer parte da nossa vida mas não precisa durar para sempre. Só porque alguém o fez sofrer não significa que tem que sofrer indefinidamente.

Outro problema é culpar o outro pelo seu sofrimento e esperar que ele reconheça o erro. Tentar impor algo que você não pode controlar é um exercício de frustração. Ao optar pelo perdão você não depende do reconhecimento e pedido de desculpas do outro para superar um trauma. Você retoma as rédeas e a direção da sua vida e de seu destino, renuncia ao sofrimento, assume a responsabilidade sobre como se sente e se torna parte da solução. Quanto ao autor da afronta, o que ele te causou é um problema que ele vai ter que lidar em algum momento. Deixa isso pra ele. O que importa aqui, é você.

Ao transformar o fato em uma história de superação, você deixa de ser a vítima e se torna o herói dos acontecimentos. E isso é motivo para orgulhar-se. Não vai mudar o passado, mas modifica como você se sente no momento atual.


Outro benefício do perdão é que você passa a dar mais amor e atenção às pessoas importantes da sua vida no presente.

A pessoa que mais sofre por causa da sua mágoa, perceba isso, não é quem te fez sofrer, mas a pessoa que se importa com você hoje. Observe o dano que sua mágoa, raiva e ressentimentos causam aos seus relacionamentos atuais pela sua necessidade de transferir a alguém a responsabilidade pelo seu sofrimento. Veja como seu passado influencia na sua conduta, nas suas escolhas e na forma como se relaciona.

O perdão é, acima de tudo, uma opção. Uma opção para encontrar a paz. Uma vez perdoado a capacidade ofensiva cessa. Escolher o perdão é renunciar ao sofrimento do passado para curar o presente. E é apenas no presente que podemos nos sentir melhor.

Você busca a paz? O perdão pode te dar.

Você busca a felicidade? Apenas a quietude de uma mente serena que perdoou consegue proporcionar.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.