Perdoar o outro não é suficiente, precisamos perdoar a nós mesmos!

4min. de leitura

Para ser feliz, antes de tudo, é preciso perdoar a si mesmo!

Aprendi e confirmei que quando os fatos não acontecem ou quando algo não está dando certo, é porque não estamos perdoando. Mas não estamos perdoando o quê? Quem?



Passei anos perdoando as pessoas, suas atitudes, seus rompantes de desamor, suas irresponsabilidades, etc. Essa atitude sublime me trouxe paz, mas não realizou muito do que eu desejava que acontecesse.

Aprendi então que, ao perdoar, não o faço para negociar com quem me relaciono e também não o faço para negociar com o Criador. O objetivo de perdoar é para ter paz e seguir nosso dia a dia sem conflitos.

Perdoar o outro não é suficiente, precisamos também perdoar a nós mesmos!


Ao não nos perdoarmos nos punimos de diversas formas e a mais frequente delas é não permitir que o que escolhemos se torne real.

Em essência somos unidos e é dessa união, através do perdão, que emergem as soluções.

Infelizmente a ideia de separação, onde acreditamos em pecado, faz-nos crer que somos merecedores de punição e para nos punir não permitimos que algo que desejamos se realize.

Para liberar o que escolhemos é necessário entender e aceitar que o tal pecado não existe e um deus punitivo também não!

Somos totalmente responsáveis por nos permitir ter o que escolhemos e também somos responsáveis pelos sentimentos que escolhemos ter. Podemos e devemos optar por um sentimento de amor por nós mesmos, diante de qualquer situação, mesmo onde acreditamos ter agido de forma contrária àquilo que fomos ensinados ser correto.


Os sentimentos de desamor e mágoa que costumamos ver nos outros em relação a nós, nada mais são do que um reflexo do que estamos sentindo por nós mesmos.

Ao não nos perdoarmos, acreditamos que não merecemos outra atitude senão a que estamos recebendo.

Portanto, quem não está permitindo ser bem tratado e a também a realização dos sonhos é a nossa autopunição.

Nunca é o outro quem possui o poder para impedi-las. Somos nós quem damos esse poder ao outro com o objetivo, inconsciente, de nos punir!

Portanto, não basta perdoar os outros, precisamos ir fundo dentro de nós e compreender que nós mesmos criamos o negativo que nos acontece e escolher desfazer essa autopunição. Isso eu mesmo fiz e escolho desfazer!

A força que há em nós irá atender essa escolha, pois sabe que esse negativo inexiste, é uma ilusão. Só o positivo e amoroso é real!

“Podemos e devemos ficar tranquilos em escolher, receber e usufruir plenamente nossas realizações, pois a presença do amor advinda do nosso autoperdão, permitirá que elas aconteçam, sem prejudicar nada nem ninguém!”


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: evgenyatamanenko / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 03/02/2018 às 6:25






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.