publicidade

Perdoe-se para liberar mais sorrisos, mais abraços e mais amor…

Perdoe-se, aprenda o seu autoperdão para aventurar novas linhas de um bom e novo enredo de vida. Recomece sem medo e sem vergonha de admitir que errou e que se arrependeu ou que não teve a sabedoria suficiente para perceber o caminho errado, o qual estava seguindo.

Sim, hoje eu me perdoo. E devemos nos perdoar. Não é algo simples, mas é possível. Perdoemos a nós mesmos por tudo aquilo que nos angustia, que pesa como um abismo infinito na alma; perdoemo-nos pela falta de tempo conosco e com aqueles que nos são caros; pela perda de tempo com aqueles que não nos completaram em nada.



Perdoe-se! Sim! Perdoe-se e dê a paz e sossego a essa sua alma tão inquieta e que só sabe saborear noites de insônia. O que foi feito, foi feito e já está gravado nas linhas de outrora.

Perdoe-se e aprenda a lição. Perdoe-se para liberar mais sorrisos, mais abraços e mais amor aos conhecidos ou até mesmo aos estranhos. Perdoe-se, aquiete esse coração tão afoguetado por pesadas lembranças e desafetos. Faça dos seus desgostos, jardins novos na alma.

Perdoe-se pelas vezes que o seu “nãos” e seus “sins” foram opostos ao seus reais desejos. Perdoe-se pelos atrasos, esquecimentos, pela palavras ditas dolorosamente e pelas palavras acanhadas que não foram ditas. Simplesmente, perdoe-se.

Perdão não pode ser roubado pela culpa que nos sequestra de nós mesmos.


Perdoe-se, aprenda o seu autoperdão para aventurar novas linhas de um bom e novo enredo de vida. Recomece sem medo e sem vergonha de admitir que errou e que se arrependeu ou que não teve a sabedoria suficiente para perceber o caminho errado, o qual estava seguindo.

Perdoe-se para ver além das coisas que o cercam e assim, a luz suave vai clarear seus olhos. A luz da leveza do perdão que você precisa liberar para si mesmo e para outros que você precisa dar alforria e deixá-los partir.

Cada pessoa tem um tempo determinado por Deus e em nossas vidas, as que têm que ir, deixe-as partir para não causar mais dano ao seu interior.


O autoperdão é a entrada da leveza em nós mesmos, possibilitando-nos a ter asas.

Devemos aprender a cuidar e zelar por nossa saúde em seu conjunto sagrado: física, mental e espiritual.

Perdoe-se por aqueles beijos que não foram dados e pelas não redenções em braços que tanto o convidaram. Nada mais do que isso: perdoe-se.

Perdoe-se pela falta de limites em que você se viu agindo em situações absurdas em que o “leite derramou”, somente perdoe-se. Pare com esse covarde martírio consigo!

Perdoe seus padrões de beleza que são unicamente seus! Não cometa a tolice de se encaixar em “eus” que não o pertencem. Seja você, “nós”, com quem lindamente e verdadeiramente o saiba completar na maravilhosa essência que de você ser quem você é.

Perdoe-se pelas más escolhas, para que assim tenha o aprendizado dos erros e possa fazer como deve ser feito.

Perdoe-se e volte a acreditar. Desacelere esse peito e se perceba. Redescubra-se como indivíduo e não se apresse em sua autodescoberta.

Saboreie esse momento de contemplação de si mesmo e de seu autoperdão. Pare de dar tantas chicotadas em seus próprios ombros! Seja seu perdão e respire mais leve. Respire sua vida a partir de agora.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: simply / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Segredo. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.