3min. de leitura

Permita ir o que não quer ficar para deixar a vaga para quem quer estacionar ao seu lado

Sentir constantemente a falta de alguém significa que este alguém está mais ausente do que presente.

Apagando o que lhe faz falta, esta deixará de existir.


Não. Na realidade, nem é fácil falar e nem fácil fazer.

Quando amamos uma pessoa, queremos a pessoa. Não queremos nos afastar dela por nada. Essa é a verdade. Podemos até passar por cima da nossa verdade e construir uma espécie de “universo paralelo” onde conseguimos não querer mais a pessoa que amamos. E isso acontece.

Acontece quando você é rejeitado. Acontece quando a pessoa passa a não ter mais tempo para você. Acontece quando você é trocado por outras coisas, tornando-se estas mais importantes que você. Acontece quando se sofre humilhações. Enfim, existem várias situações que aprendemos a criar em nossa mente a ausência da falta que aquela pessoa faz.


O mais importante nisso é termos a coragem de decidirmos por desistir da pessoa. O que envolve ter medo. Sempre teremos medo. Sempre temeremos não conseguir viver sem ela.

Mas o fato é que, sim, vamos sofrer! Sofrer, chorar, precisar sair da cama. Vamos ter que arrancar forças para levantar e seguir em frente. Nada será fácil. Mentira dizer que será.

O que deve nos mover é exatamente a falta que a pessoa nos faz. Não no sentido como normalmente lemos a frase, mas no sentido de analisarmos a frase, pois se ela nos faz sentir a sua falta, é porque não a temos. Se a tivéssemos, não estaríamos sentindo essa falta.


A palavra “saudade” só existe na língua portuguesa. Em inglês, quando se quer dizer que sente saudade, usa-se o mesmo verbo que se usa para dizer que sente falta, por exemplo, de uma pessoa que já morreu.

Será que essa pessoa que nos faz sentir a sua falta com tanta frequência não é apenas um fantasma? Você quer mesmo manter um relacionamento com um fantasma?

O que é nosso será nosso hoje ou amanhã. O que não é nosso, não adianta tentarmos segurar, pois se torna um sabonete molhado em nossas mãos.

Não ocupe o seu espaço interior (seu coração e sua mente) e exterior (seu tempo) com quem não quer ficar. Permita ir o que não quer ficar para deixar a vaga para quem quer estacionar ao seu lado.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123RF Imagens.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.