ColunistasReflexão

Permita-se, porque não há tempo que volte, amor!

Permita-se, porque não há tempo que volte amor!



A eternidade da simplicidade que apareceu em um sorriso, um toque, um beijo, um abraço, uma despedida, uma chegada.

Quantos “para sempre’s” nos embriagam a ponto de não sabermos mais quem somos ou onde estamos?

Quantos segundos se eternizam e se tornam memórias distantes, que mesmo sem ser convidados, volta e meia, fazem-se presentes ?


O tempo e seus truques, sua mágica, seu malabarismo, sempre nos iludindo, fazendo-nos acreditar que não há mais tempo, ou pior, que ainda temos todo tempo do mundo.

Eu quero viver no para sempre, e que ele dure tempo suficiente para me fazer feliz todos os dias, durante anos, minutos e segundos.

Eu quero acreditar na verdade, na bondade, no amor e na vida.

Quero acordar com a convicção de que existe sim a eternidade, e que ela pode durar o tempo que for.


Só quero ter a oportunidade de vivê-la, senti-la e que ela toque o mais íntimo da minha alma, e o mais profundo da minha essência.

Quanto tempo dura o para sempre?

Às vezes, apenas um segundo.

________


Direitos autorais da imagem de capa: mimagephotography / 123RF Imagens

Ame por amor e não por medo de ficar só.

Artigo Anterior

Às vezes, não querer se envolver é uma forma de não se decepcionar.

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.