Pessoas inspiradoras

Pernambucano, filho de faxineira, é aprovado em 9 universidades dos Estados Unidos

Fred sempre teve desejou estudar nos Estados Unidos, e conquistou seu espaço se dedicando aos estudos e ao trabalho para ajudar a pagar alguns gastos em casa.



O sonho de entrar na universidade percorre a cabeça de muitas pessoas do globo. Não apenas dos jovens em idade escolar, mas também de adultos e idosos que sonham em ter uma profissão ou trocar de área.

Não existe idade limite quando o assunto é educação, e todos têm o direito de aprender, independente da realidade econômica.

O pernambucano Fred Ramon dos Santos, de 20 anos, sabe muito bem disso. De origem humilde, as dificuldades financeiras sempre foram a principal questão em casa, mas ele batalhou muito para não deixar que isso afetasse a busca dos seus sonhos. Sempre quis estudar nos Estados Unidos, e tinha plena consciência de que precisaria se esforçar muito mais do que a maioria dos jovens de classe média e alta.


Sem dinheiro, Fred estudou a vida inteira na rede pública e conseguiu ser aprovado em nove universidades dos Estados Unidos, tornando-se um exemplo de superação para jovens do Brasil inteiro.

A lista é tão longa, que chega a ser difícil de acompanhar: no Arizona, ele passou na ASU e na University of Arizona; em Nova Iorque, no Manhattanville College e na Adelphi University; na Califórnia, University of La Verne e no Whittier College; na Flórida, foi aceito na Florida Tech e na Stetson University; e, por fim, na Pensilvânia, conquistou vaga na Temple University.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@fredramonofficial.

A escolha não foi tão difícil, Fred optou por ingressar naquela que lhe garantisse a maior bolsa possível, já que não dispõe de renda nem é de família rica para conseguir pagar o valor cobrado. Em agosto, o jovem vai para a Califórnia, cursar Ciência da Computação e Estudos Globais, no Whittier College, como informa o jornal UOL.


Fred ainda conta que outro ponto importante que o ajudou na escola da instituição foi o fato de em Los Angeles conseguir colocar em prática um projeto que articula com órgãos americanos para levar programas de capacitação e financiamento para pequenos e médios negócios, além de famílias desempregadas em comunidades carentes de Pernambuco e outras áreas do Nordeste.

O segredo para passar em todas essas instituições, segundo o garoto, é participar de projetos extracurriculares. Assim, desde os 16 anos, ele participa de movimentos sociais, já que as faculdades se interessam muito em como é esse aluno fora da sala de aula.

Logo que começou a pandemia, Fred começou a se preparar para o vestibular estadunidense, e conta que conseguiu ficar acima da média, fazendo 105 pontos de um total de 160.

Os projetos sociais não eram tudo, ele ainda precisou se dedicar muito aos estudos, mas como a família é humilde, também precisava trabalhar para ajudar no sustento da casa. Fred se tornou professor de inglês em algumas plataformas on-line, e o dinheiro ajudava a complementar a renda do trabalho de faxineira da mãe.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@fredramonofficial.

Para aprender o idioma, o rapaz conta que fez cursinhos gratuitos, mas que aperfeiçoou seu aprendizado quando trabalhou como professor de dança em Dubai, nos Emirados Árabes. A mãe, Silvia dos Santos, diz-se muito orgulhosa e conta que o filho é extremamente batalhador, sempre disposto a correr atrás do que quer.

Mesmo aprovado, Fred agora aguarda resposta dos fundos de investimentos para estudantes estrangeiros, já que a bolsa que recebeu não cobre todos os gastos com as mensalidades. Ele ainda precisa arcar com cerca de R$ 158 mil, valor extremamente alto. Para realizar o sonho, além de procurar os fundos de investimentos, ele criou uma vaquinha on-line, e pede ajuda das pessoas, com o valor que puderem.


Os 4 signos mais caras de pau. São cínicos e podem ser muito folgados!

Artigo Anterior

Alunos criam cadeira de rodas adaptada para pai realizar o sonho de carregar o próprio filho!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.