Pesquisa revela como você pode controlar suas emoções:

Como você pode controlar suas emoções:

“Nossa teoria de emoções construídas trabalha com a hipótese de que “raiva”, “tristeza”, “medo”, e eventos mentais similares não são blocos de construção básicos na mente, mas eventos mentais que resultam da interação dinâmica de mais redes básicas do cérebro (não) específicas para a emoção.” – Lisa Feldman Barrett, Ph.D.

Lisa Feldman Barrett é uma mulher brilhante. Neurocientista e professora da Harvard Medical School, ela pode muito bem tornar-se conhecida como a mulher que revolucionou a inteligência emocional.

Em seu livro “How Emotions AreMade: The Secret Life of the Brain”, Dra. Barrett mostra uma teoria potencialmente inovadora, que ela chama a Teoria da Emoção Construída. Na verdade, seu desafio bem-sucedido do “status quo emocional” já está tendo um impacto considerável em vários campos: psicologia, medicina, direito, e meditação entre eles.

Este artigo se destina a explicar – nos termos mais simples possíveis – o importante trabalho de Dra. Barrett, e como suas descobertas nos permitem identificar, compreender e regular nossas emoções!

O que são emoções?

“Você pode pensar que na vida cotidiana, as coisas que você vê e ouve influenciam o que você sente, mas é principalmente o contrário”, explica Dra. Barrett.

É difícil definir o que constitui uma emoção, não é? De onde uma emoção “vem?” Por que ficamos felizes, tristes, irritados, frustrados, com medo, etc.? Na verdade, as emoções parecem automáticas e incontroláveis ​.

Será que são? As emoções podem ser controladas? Se sim, como?

Durante anos, muitos cientistas têm explicado (ou tentado racionalizar) que as emoções são simplesmente “programadas” em nosso cérebro e corpo – um fenômeno de processos biológicos subjacentes. Esta visão “clássica” remonta a cerca de 2.500 anos atrás, ao tempo de Platão.

Esta antiga teoria não é certa para alguns psicólogos e outros cientistas, incluindo Dra. Barrett, cuja pesquisa “subverte a convicção generalizada de que as emoções são abrigadas em diferentes partes do cérebro … (mostrando) que a emoção é construída no momento, por sistemas centrais que interagem em todo o cérebro, ajudados por uma vida de aprendizagem.”

Para avançar suas descobertas, Dra. Barrett fundou o Laboratório de Ciência Interdisciplinar Affective em Boston, Massachusetts. As pesquisas e publicações de Barrett logo se tornaram um sucesso notável.


Descobertas de Barrett

“… o que você sente altera a sua visão e audição. Interocepção é mais influente para a percepção, e como você age, do que o mundo exterior.”

Interocepção é “a representação do seu cérebro de todas as sensações de seus órgãos internos e tecidos, os hormônios no sangue, e seu sistema imunológico.” É um sistema sensorial responsável por detectar respostas internas de regulação – digestões, frequência cardíaca, fome, respiração.

Dra. Barrett Esclarece: “Basicamente, o seu cérebro está processando sensações internas e externas ao mesmo tempo, e interpretando tudo. Emoção é isso.”

Em termos mais simples: as emoções não são apenas um processo biológico. As emoções são o subproduto de cerca de 90 bilhões de neurônios e centenas de trilhões de sinapses. Centenas de trilhões de sinais elétricos estão disparando em nosso cérebro rapidamente.

“O que vemos, ouvimos, paladar, tato e olfato,” Dr. Barrett explica “são simulações do mundo, e não reações a ele.” Ela relata esta conclusão a uma verdade quase universal “Você não anda sendo surpreendido o tempo todo. ”

A extraordinária complexidade do nosso cérebro é finamente sintonizada com o nosso ambiente imediato. Ao longo de anos e anos de evolução, a nossa massa cinzenta acostumou-se a “prever” o que “acontece a seguir” em qualquer situação – um estado constante de análise.

Usando ressonância magnética funcional (fMRI), Dra. Barrett e seus colegas estudaram imagens do cérebro tiradas antes, durante e após certos estímulos terem sido introduzidos.

Os resultados do experimento foram surpreendentes, como Dra. Barrett e sua equipe pronunciaram: “Não há centros para coisas no cérebro … não há “bolhas para neurônios” ou circuitos neurais que podemos identificar com a ativação de emoções específicas … dados de imagem (do Dr. Barrett) é indiscutível.”


Controle emocional

A teoria da Dra. Barrett de emoções construídas coloca ênfase na compreensão precoce e conceptualização de experiências emocionais. A capacidade de compreender nossas emoções é fundamental para o nosso bem-estar.

Simplificando, precisamos identificar e verbalizar (tanto para nós mesmos quanto para outros) o que sentimos. Ao fazermos isso, “agarramos as rédeas” das emoções e as trazemos de volta ao nosso controle.

Não existe um “padrão” para o desânimo emocional. Temos a responsabilidade de reconhecer e dar sentido ao que aparece na nossa cabeça.

Uma breve explicação: as descobertas neurocientíficas de Dra. Barrett têm validado a autoterapia: “Nossa capacidade de nos expressar mais claramente e articuladamente sobre (nossas experiências emocionais) é, em si, uma poderosa forma de terapia.


Referências do texto:  elle.com – affective-science.org –  en.wikipedia.org

____

Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity



Deixe seu comentário