Pessoa boa, situação ruim

Resumimos toda uma vasta complexidade de um ser humano, com tantas facetas e detalhes, numa única palavra: “chato”, “bobo”, “malvado”. Pronto! Resolveu. Da próxima vez em que alguém agir mal, segure o impulso de julgar e rotular, respire fundo e pense: “Essa pessoa é boa, mas está numa situação ruim, o que posso fazer?”. O mundo fica melhor assim.

É muito legal a gente ver as pessoas com a seguinte mentalidade: “pessoa boa, situação ruim”.

Vamos ver o que isso significa, como ajuda e como isso funciona aqui.

Veja aqui meu vídeo sobre este tema!

Nosso cérebro é preguiçoso. Ele cria uns truques para economizar energia. Um desses truques é colocar rótulos nas pessoas. Resumimos toda uma vasta complexidade de um ser humano, com tantas facetas e detalhes, numa única palavra: “chato”, “bobo”, “malvado”. Pronto! Resolveu. Não precisa mais analisar a pessoa. Mas isso não é legal. E não é verdade.

Você não sabe pelo que as pessoas estão passando. Você acha que sua vida está difícil? Mas a do outro pode estar cem vezes pior. Então, se a pessoa está agindo de forma ruim, trabalhando mal, agindo com raiva, pergunte: o que está levando essa pessoa a estar assim?

A pessoa é boa, mas está numa situação ruim.

Como posso ajudar a mudar a situação dela? Só essa mentalidade de ver o bem e querer ajudar lhe faz um ser humano melhor e, portanto, faz você se sentir melhor.

A visão do yoga é que somos todos centelhas divinas, puras e perfeitas em nossa essência. Todas as impurezas e erros surgem de nos metermos em situações ruins, em esquecimento e distanciamento da realidade transcendental.

Quando pulamos a etapa de julgar e rotular os outros de forma depreciativa, podemos progredir para a solução.

A primeira parte da solução é ajudar os outros: compaixão. Ao invés de só criticar, podemos estender a mão. Talvez uma simples palavra de apoio, um simples elogio, seja suficiente para mudar o dia de uma pessoa e empurrá-la  na direção certa.

A segunda é o perdão. A pessoa age mal e pensamos: “Ah, está numa situação difícil, desejo-lhe dias melhores”.

Essas duas emoções, compaixão e perdão, são altamente benéficas para nós. Assim, ganhamos também com essa mentalidade.

Da próxima vez em que alguém agir mal, segure o impulso de julgar e rotular, respire fundo e pense: “Essa pessoa é boa, mas está numa situação ruim, o que posso fazer?”. O mundo fica melhor assim.

Seu amigo,
Giridhari Das



Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: 123rf / ruslangaliullin



Deixe seu comentário