A pessoa perfeita pode não existir, mas o amor perfeito existe sim!

Diante de uma urgência no trabalho, precisei pegar um avião para uma reunião. Como de costume, solicitei uma cadeira no corredor – não suporto me sentir presa e cercada de pessoas estranhas.

Quando cheguei ao local do acento, nos dois lugares ao lado havia um casal de senhores, ambos na casa dos 60 anos.

Sentei, cumprimentei-os, coloquei meu cinto e o fone de ouvido. Agora, o que me restava era fugir para dentro da minha mente por uma hora e meia.

Quando o avião ligou os motores, percebi aqueles senhores darem as mãos. O que me chamou a atenção foi que não pareceu ser um gesto de medo, como se algum deles – ou ambos – tivessem receio de voar de avião. Pela pressão, pelo deslizar dos dedos, pelo relaxamento, transpareceu perfeitamente um gesto de carinho.

Comecei a analisar a aliança da mulher: riscada, pouco brilho, marca de sol transparecendo pelas laterais, dedo um pouco inchado porque, provavelmente quando a aliança entrou, o peso corporal era outro… Tudo indicava que ela já estava ali há bastante tempo.

O avião levantou voo, e as mãos permanecerem assim, hora no colo do homem, hora no colo da mulher, mas sem se desentrelaçarem.

Quando chegou o lanche, ambos pediram apenas uma bebida e, surpreendentemente, usaram a mão que estava livre. Nem nesse momento, eles se soltaram.

Continuei acompanhando aquela cena: hora eles conversavam baixinho, hora um deles cochilava, mas em nenhum momento as mãos se soltaram.

Enfim, o avião pousou. Após a parada completa da aeronave, o senhor desenlaçou os dedos, fez um carinho na coxa dela, deu-lhe um beijo na testa e se prepararam para levantar.

Saí do avião sentindo-me realizada, ao ver que não sou a única que acredita no amor pleno e vívido, que dura por anos e anos.

Vejo muitas pessoas dizendo que, em relacionamentos longos, com o passar dos anos, o que resta é só amizade. Discordo por experiência própria. Não é só amizade – é o mais amplo sentido de companheirismo que se pode dar a uma relação, mas além disso, há sim amor, desejo e tudo o mais que é possível em uma união amorosa.

Talvez isso não aconteça em todos os casos e, talvez, mesmo quando não ocorra, as pessoas se sintam bem e realizadas naquela relação. Não existe certo e errado, existe o que é suficiente para fazer os envolvidos felizes ao ponto de se manterem ao lado do outro – mesmo que o interesse seja apena material, é o resultado esperado, afinal quem somos nós para julgar a necessidade de cada um.

Contudo, não aceito dizerem que é impossível haver amor, desejo, companheirismo, respeito, carinhos fora de hora, presentes espontâneos e preocupação constante após uma década ou mais.
Não admito o que vi recentemente: uma pessoa sendo criticada por não lutar pelo seu casamento porque, tanto ela quanto o marido, perceberam que não existia mais amor e que ambos merecem mais, querem mais e vão sair em busca disso, mantendo a amizade.

A pessoa perfeita pode não existir, mas o amor perfeito existe sim. Acordar e não querer sair para trabalhar sem dar um beijo de despedida, chegar em casa e não fazer nada antes do abraço feliz pelo retorno, perguntar como foi o dia do outro antes mesmo do arriar da bolsa, com genuína preocupação e interesse pelo que vai ouvir.

Não conseguir comer enquanto o outro não come também, dormir com qualquer parte do corpo encostada, mesmo que seja apenas o dedinho do pé. Fazer um carinho no outro no meio da madrugada, mesmo que ele não perceba e nunca fique sabendo, porque aquele gesto não foi para quem recebeu, mas para quem fez, atendendo à necessidade de tocar e ter certeza de que é real, de que ainda estão ali, lado a lado, mesmo após tanto tempo.

Enfim, eu acredito que viver feliz para sempre ao lado de alguém, é possível. Quem deseja viver essa experiência, não deveria parar de procurar, acreditando nessas charges de internet que dizem para se casar com quem goste de conversar, porque com o tempo é isso que vai sobrar.

Desculpem-me os filósofos de redes sociais, mas eu reescrevo esse pensamento da seguinte forma: case-se com a felicidade e permaneça assim o quanto durar. Seja feliz para sempre, seja lá quanto tempo isso levar, mas não desista do seu final feliz antes dele chegar, porque ele existe e todos merecemos isso.

_________

Direitos autorais da imagem de capa: gstockstudio / 123RF Imagens



Deixe seu comentário