4min. de leitura

Pessoas generosas vivem vidas mais felizes!

A generosidade torna as pessoas mais felizes, mesmo que sejam apenas um pouco generosas.

As pessoas que agem apenas por interesse próprio são menos felizes. Meramente,


prometer ser mais generoso é suficiente para desencadear uma mudança em nossos cérebros que nos torna mais felizes. Isto é o que os neuro economistas afirmaram em um estudo recente.

O que alguns já sabiam, há um longo tempo, outros acham difícil de acreditar: aqueles que estão preocupados com o bem-estar de seus semelhantes são mais felizes do que aqueles que se concentram apenas em si mesmos.

Fazer algo bom para outra pessoa dá a muitas pessoas uma sensação agradável que os economistas comportamentais chamam de brilho. Em colaboração com pesquisadores internacionais, Philippe Tobler e Ernst Fernandes do departamento de economia da Universidade de Zurique investigaram como as áreas cerebrais se comunicam para produzir este sentimento. Os resultados fornecem novas informações sobre o processo interno entre altruísmo e felicidade.


Mesmo um pouco de generosidade deixa as pessoas mais felizes!

Em seus experimentos, os pesquisadores descobriram que as pessoas que se comportaram generosamente estavam mais felizes do que aquelas que se comportaram de forma mais egoísta. No entanto, a quantidade de generosidade não influenciou o aumento do contentamento.

“Você não precisa se tornar um mártir para se sentir mais feliz. Basta ser um pouco mais generoso e será suficiente”, diz Philippe Tobler.

Apenas a intenção já é suficiente para causar mudanças neurais!

Enquanto os participantes do estudo estavam fazendo a sua decisão de se comportar ou não de forma generosa, os pesquisadores examinaram a atividade em três áreas do cérebro dos participantes: na junção onde o comportamento e a generosidade são processados, no local associado com a felicidade, e no córtex onde nós pesamos os prós e os contras durante processos de tomada de decisão. Estas três áreas cerebrais interagiam diferentemente, dependendo se os participantes do estudo haviam cometido a generosidade ou o egoísmo.


Simplesmente prometer se comportar generosamente ativou a área altruísta do cérebro e intensificou a interação entre esta área e a área associada com a felicidade.

“É notável que a intenção por si só gera uma mudança neural antes que a ação seja feita”, diz Tobler.

Beneficiar-se da promessa de se comportar generosamente.

“Prometer se comportar generosamente poderia ser usado como uma estratégia para reforçar o comportamento desejado, por um lado, e para se sentir mais feliz, por outro”, diz Tobler.

Seu coautor Soyoung Park acrescenta: “Ainda existem algumas questões abertas, tais como: a comunicação entre essas regiões cerebrais pode ser treinada e fortalecida? Se sim, como? E, o efeito dura quando é usado deliberadamente, ou seja, se uma pessoa só se comportar generosamente para se sentir mais feliz? ”

____________

Traduzido pela equipe O Segredo – Fonte: Science Daily

 

Direitos autorais da imagem de capa: bialasiewicz / 123RF Imagens





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.