Pessoas tóxicas: saiba como identificar e o que fazer para evitá-las

Escolher as companhias certas é determinante para a sua felicidade. Estar rodeado de gente do bem, por exemplo, é um jeito de ter sempre coisas positivas na vida. Por outro lado, ficar próximo de pessoas tóxicas é bastante prejudicial.

Essas companhias atraem energia negativa, sugam a alegria e deixam os amigos para baixo. Como resultado, tudo parece sair do lugar e o bem-estar fica distante. Portanto, é indispensável evitar esse tipo de relação.

Para que isso seja possível, o processo começa com o reconhecimento. Nem sempre elas se mostram facilmente, então é preciso ficar atento aos sinais.

A seguir, descubra como identificar as pessoas tóxicas e como evitá-las!

Por que algumas pessoas são consideradas tóxicas?

Você provavelmente já ouviu alguma vez que cada ser tem uma vibração. Para quem acredita, tudo funciona como um rádio: indivíduos na mesma frequência se “sintonizam” e assim permanecem.

O problema é que algumas pessoas atuam em baixa frequência. São aquelas que sempre veem o lado negativo das situações e usam as palavras como armas — para ferir, ofender ou manipular. Quem fica perto de gente assim, tem uma baixa na própria frequência. O resultado? Uma vida pouco feliz e otimista.

As pessoas tóxicas são consideradas dessa forma justamente porque podem contaminar as demais. Quando menos esperam, os amigos já agem como elas e atraem efeitos indesejados para suas vidas.


Por que é importante se afastar?

Da mesma forma que o lixo pode contaminar tudo ao seu redor, as pessoas tóxicas podem prejudicar o cotidiano dos que estão próximos de diversas maneiras. É provável que a convivência faça os amigos se sentirem menos confiantes ou dispostos a realizar seus sonhos.

Também é possível que eles se tornem amargos e menos felizes com as próprias vidas. Isso porque ouvir palavras desencorajadoras ou estar cercado de negatividade torna a frequência mais baixa e compromete a felicidade.

E essa proximidade pode até fazer quem está por perto se tornar tóxico — o que afeta os relacionamentos da pessoa e aqueles a quem ela ama. Para evitar as consequências que levam à insatisfação e à infelicidade, é fundamental restringir ou eliminar a convivência. Como resultado, a vida se torna mais leve e positiva.


Como identificar e evitar pessoas tóxicas?

Um problema só pode ser resolvido e evitado quando é visto, certo? A dificuldade é que as pessoas tóxicas são hábeis em se esconder. A princípio, você acha que um indivíduo tóxico apenas tem uma personalidade forte ou está em uma fase ruim da vida.

Contudo, a toxicidade envia sinais claros e que são facilmente percebidos — basta estar atento a eles.


Veja a seguir como identificar e evitar essas pessoas tóxicas. São elas…

As arrogantes

Sabe quando você conta uma conquista para alguém e a pessoa desmerece o que você fez? Ou, então, quando seu interlocutor é excessivamente confiante e se sente superior? Nesse caso, há um arrogante por perto.

A princípio, isso parece ser inofensivo — afinal, é uma característica da outra pessoa. O problema é que, comumente, o arrogante é excessivamente crítico e tenta diminuir os demais para se sentir acima.

É o caso do colega de trabalho que critica todos os seus projetos. E mais: para não se sentir ameaçado pela sua competência, ele arranja um jeito de demonstrar que sabe mais que você.

A melhor forma de evitar esse convívio é não fazer comparações: não peça opiniões sobre seu trabalho ou algo importante da sua vida, de modo a não criar brechas. E nunca dê atenção a críticas infundadas.


As invejosas

A inveja não se resume à cobiça a algo que o outro tem, mas inclui querer que ele não tenha. Quando se encontra alguém assim, é muito difícil não perceber o caráter quase destrutivo da relação.

Para identificar, basta contar uma boa notícia, como uma promoção no trabalho ou um pedido de casamento. Em vez de ficar feliz, a pessoa encontra um jeito de criticar, desfazer ou até desejar aquilo.

É preciso ter cuidado com esses indivíduos, pois a inveja pode se transformar em ganância. O ideal é não conviver, mas se não for possível, como no trabalho, guarde suas vitórias.


As fofoqueiras

“Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo.” Essa frase define a relação com um fofoqueiro, já que demonstra muito do caráter de quem fala.

Esse tipo de gente sente prazer em falar dos outros, revelar segredos ou espalhar mentiras. E, acima de tudo, tenta arrastá-lo para o mesmo padrão de comportamento.

No trabalho, não existe nada pior para o clima organizacional. Para complicar, isso ainda pode colocá-lo em apuros no ambiente corporativo. E não se engane: alguém que faz fofoca para você, também fala de você para outras pessoas.

A melhor maneira de evitá-las é não compartilhar aspectos íntimos e não incendiar a fofoca. Quando a pessoa falar sobre alguém, corte o assunto e mostre que não está disposto a comentar a respeito. Eventualmente, os fofoqueiros perdem o interesse em sua companhia.


As falsas

A fofoca, inclusive, está diretamente relacionada a outro tipo de pessoa tóxica: as falsas. Também chamadas de duas caras, elas são conhecidas pela hipocrisia e pela mentira. É quem incentiva na frente, mas critica pelas costas. Ou que parabeniza por algo e, para outros, diz que não foi merecido.

Quando confrontadas, é comum que tentem se defender e digam que não é bem assim. Muitas vezes, é difícil saber com “qual versão” se está falando e se o interlocutor realmente pensa o que diz.

Esse é um dos mais difíceis de reconhecer, então fique de olho! Depois de identificá-lo, se não for possível cortar o convívio, mantenha a atenção. Cuide-se para não cair no jogo de dois lados e terminar prejudicado.


As manipuladoras

De todas, uma das pessoas tóxicas mais perigosas são as que têm perfil manipulador. Elas tentam fazer os outros se sentirem mal por coisas que não disseram nem fizeram, projetam seus sentimentos e culpam os demais por tudo. Ao mesmo tempo, parecem doces, amigas e compreensivas, o que faz que os amigos coloquem em xeque suas próprias emoções.

Frequentemente, são controladoras, egoístas e vitimistas. Elas fazem os outros se sentirem mal, mesmo quando têm a certeza de que não fizeram nada errado. Também tendem a querer isolar os amigos e somem de repente, somente para que todos fiquem preocupados com elas.

Na maioria das vezes, torna-se indispensável cortar a relação, porque essas pessoas conseguem criar uma teia difícil de sair. Se não for possível, mantenha sua mente firme e não se deixe abater.

Depois que você aprende a reconhecer as pessoas tóxicas e desenvolve maneiras para evitá-las, você vai notar que sua vida ficará muito mais leve e feliz. Portanto, fique atento aos sinais para evitar convívios ruins. Não se esqueça que manter relacionamentos saudáveis também é uma forma fundamental de cuidar de si!

Essas dicas foram úteis para você? Então, compartilhe o post em suas redes sociais e ajude seus contatos a criarem bons relacionamentos!


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: antonioguillem / 123RF Imagens



Deixe seu comentário