Pessoas inspiradoras

“Não tem idade.” Pipoqueiro de 52 anos realiza grande sonho de se formar em Letras

Foto: Arquivo Pessoal
Pipoqueiro de 52 anos realiza sonho de se formar em Letras no Para Sou apaixonado em estudar capa

De origem humilde, foi preciso anos de trabalho duro para conseguir retornar aos estudos, mas Samuel Cardoso Brito não abandonou seus sonhos.

Todas as pessoas possuem um sonho, e isso faz com que cada uma se torne diferente da outra, sempre em busca de algo que as complemente e as torne ainda melhores. Os objetivos que traçam ao longo da vida acabam fazendo com que suas histórias façam sentido, transforma suas narrativas em algo que faça sentido.

Mas não basta apenas ter um sonho, para muitos cidadãos do mundo é preciso mais do que resiliência e força de vontade, é preciso força e determinação. Para o vendedor de pipoca Samuel Cardoso Brito, de 52 anos, foram anos imaginando o momento em que finalmente poderia estudar.

Segundo reportagem do Metrópoles, ele conseguiu se formar em Letras na Universidade, depois de descobrir sua verdadeira paixão aos 40 anos. Mas foi preciso anos de muito trabalho, em busca do dinheiro para sua sobrevivência, o que fez com que seus objetivos fossem adiados por algum tempo.

Nascido em Icaraíma, no Paraná, Samuel passou por vários ofícios. Trabalhou como engraxate, vendeu picolés e também precisou trabalhar como catador em um lixão para conseguir sua subsistência. Quando se mudou para Santarém, no Pará, ao lado do pai, acabou descobrindo que amava ler, e isso mudou todo o curso da sua vida.

Pipoqueiro de 52 anos realiza sonho de se formar em Letras no Para Sou apaixonado em estudar 2

Direitos autorais: Reprodução / Arquivo pessoal

Durante sua juventude, não conseguia se encaixar nos estudos tradicionais, e sem gostar de estudar, acabava pensando que não era bom quando entrava em uma sala de aula. Ele conta que aos 15 anos já tinha abandonado a ideia de estudar, e acabou indo trabalhar com o garimpo da região paraense, mas continuou lendo livros e gibis.

Como vivia mudando de cidade, nunca conseguia criar laços e vínculos nas escolas que entrava, e precisou trabalhar em qualquer função que aparecesse. A ideia de retomar os estudos, que ficaram pausados quando ele ainda estava na terceira série, surgiu quando ele não conseguiu passar em um concurso porque não tinha terminado o ensino fundamental.

Pipoqueiro de 52 anos realiza sonho de se formar em Letras no Para Sou apaixonado em estudar

Direitos autorais: Reprodução / Arquivo pessoal

Samuel explica que entrou na escola apenas para conseguir seu certificado, em busca da tentativa de passar no concurso que não conseguiu. Foi quando começou a perceber que os estudos faziam sentido, e que suas paixões existiam por matérias como o português e o inglês. Vivendo em uma comunidade carente, ele conta que um casal de professores acabou o orientando a estudar a língua estrangeira.

As aulas começaram pelo YouTube, e ele acabou seguindo os estudos, fazendo o Ensino Médio e o terminando com ótimas notas. Samuel tornou-se não apenas um bom aluno, mas também presidente da turma, e passou até mesmo a dar algumas aulas com a permissão do professor. Ele explica que tinha apenas seu carrinho de pipoca e um pequeno terreno, momento em que decidiu entrar em um curso de Ensino à Distância e se mudar para o interior, onde seus gastos seriam menores.

Pipoqueiro de 52 anos realiza sonho de se formar em Letras no Para Sou apaixonado em estudar 3

Direitos autorais: Reprodução / Arquivo pessoal

Ele se mudou para a cidade de Prainha, e seguiu vendendo pipoca para conseguir pagar suas mensalidades. Sua paixão pelos estudos acabou finalmente sendo concluída, e ele agradece principalmente à sua esposa. Samuel explica que o trajeto foi árduo, principalmente porque no início da faculdade suas notas eram baixas e também não sabia mexer no computador, mas seguiu aproveitando a extrema paciência das pessoas que trabalhavam na universidade.

Pipoqueiro de 52 anos realiza sonho de se formar em Letras no Para Sou apaixonado em estudar 4

Direitos autorais: Reprodução / Arquivo pessoal

Ele assistia as aulas e estudava em casa, buscando videoaulas na internet e outras plataformas de estudos para complementar tudo aquilo que aprendia, e isso fez com que suas notas melhorassem. Concluir a faculdade foi apenas o início do sonho, agora ele conta que quer fazer mestrado e doutorado, e conta com alegria que espera estar na sala de aula até os 80 anos.

0 %