Notícias

Motorista atropela e arrasta policial militar depois de fugir de abordagem

PM ficou sobre o capô do veículo e foi arrastado por mais ou menos 200 metros. Caiu desacordado na vida, com traumatismo craniano.



Em Florianópolis, um caso inacreditável aconteceu na tarde de sábado. De acordo com informações do G1, um policial militar foi atropelado por uma motorista que fugiu depois de uma abordagem. O 4° Batalhão da PM informou que o policial foi atropelado e chegou a ficar sobre o capô do veículo, além de ter sido arrastado por cerca de 200 metros, caindo desacordado.

A motorista é uma mulher, que não teve a identidade revelada. Ela foi presa em flagrante. O caso aconteceu na Avenida Prefeito Waldemar Vieira, local bastante movimentado e com um fluxo intenso de carros, principalmente no horário da tarde.

A abordagem aconteceu por volta das 15 horas e as imagens foram divulgadas e analisadas para investigação. Depois do atropelamento, o policial de 49 anos foi levado às pressas para o hospital Governador Celso Ramos, pois teve traumatismo craniano.


Ele passará por exames mais detalhados, mas segundo a equipe hospitalar, seu caso é estável. O soldado passou por tomografia e segue recuperação, com alta hospitalar e continuando o tratamento e cuidados em casa. Ainda não tem previsão para voltar às suas atividades no batalhão.

Segundo as informações passadas pela Polícia Militar, os policiais estavam realizando atendimento a um acidente na avenida, quando abordaram a motorista, que transitava pelo local. Depois que foi pedido seus documentos, o policial foi até a frente do carro para evitar que ela fugisse.

Porém, mesmo assim a mulher avançou com o veículo, atingindo o policial, que se segurou sobre o carro, mas acabou caindo. A suspeita transportava uma criança de três anos fora da cadeirinha, em total desacordo com as regras do trânsito, de acordo com os policiais, esse foi o motivo para ela ter se negado a parar e ser autuada. Por isso, acelerou e atropelou o policial.

Após a fuga, os policiais encontraram o carro da mulher na casa da mãe, que estava junto no momento do atropelamento. Logo após, a motorista foi localizada, encaminhada à delegacia da Polícia Civil e presa. A investigação continua em andamento e a motorista segue presa.


Segundo a equipe de policiais que estava presentes no dia, a mulher não aparentava estar sob efeito de álcool, mas, bastante transtornada pelo acontecido. De acordo com o código penal, quem se evade do local de abordagem policial comete crime de desobediência, com detenção de 15 dias a 6 meses, além de multa.

Estudando com doações, coletor de lixo passa em 2º lugar para cursar Medicina

Artigo Anterior

Segurança adverte mulher por estar de biquíni, mas libera homem sem camisa

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.