Comportamento

Depois da fala de Rodolffo sobre cabelo de João no BBB, polícia investiga crime de preconceito racial

O cantor comparou o cabelo do geógrafo com a peruca de homem das cavernas que usou. João chorou ao vivo quando desabafou sobre o constrangimento que sentiu.



Durante muito tempo, foi comum alguns comentários que evidenciavam certas características raciais que acabaram tornando-se pejorativas. Mesmo que hoje em dia não sejam faladas em tom agressivo, ainda são um retrato do racismo e preconceito que acompanha a história do Brasil.

Muitas vezes, o discurso vem de forma inocente, mas quem o recebe não interpreta da mesma maneira. A discriminação racial infelizmente é uma realidade para muitos.

O preconceito velado pode ser mais prejudicial quanto aquele que é exposto, pois se esconde em piadas e brincadeiras.


Mesmo que não seja a intenção real de quem proferiu tais palavras, é uma demonstração de que a discriminação racial está enraizada na sociedade, e quanto mais o assunto é debatido, melhor fica o entendimento.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro está analisando as imagens do reality show Big Brother Brasil, a fim de investigar se houve crime de preconceito racial por causa de um comentário relacionado ao cabelo de um participante.

Na ocasião, Rodolffo estava fantasiado de homem das cavernas e acabou comparando a peruca com o cabelo de João. A Polícia abriu a investigação depois que o professor afirmou no Jogo da Discórdia o quanto aquela fala lhe incomodou.

Ele chegou a chorar no desabafo, pois a associação foi interpretada como um ato racista. Com informações do G1, João se mostrou muito constrangido e incomodado, pois aquilo o fez lembrar de feridas antigas.


Rodolffo no entanto, se mostrou surpreso com o desabafo do brother e disse que se olhassem bem os cabelos, veriam que era mesmo semelhantes. Ele só mudou sua postura quando foi criticado pelos outros participantes. Pediu desculpas e justificou que seu pai tinha o cabelo parecido, mudando seu discurso.

De acordo com a lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, no artigo 20, é definido que praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional é crime.

É considerado injúria racial quando a intenção está associada ao uso de palavras depreciativas referentes à raça ou cor com a intenção de ofender a honra da vítima.

A situação gerou polêmica nas redes sociais. Em nota, a Polícia Civil informou que de acordo com a DECRADI- Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância, o procedimento para apurar o crime de preconceito real havia sido instaurado. Com isso, as imagens da fala do cantor serão analisadas por especialistas e as investigações seguirão em andamento.


Qual a sua opinião sobre o acontecimento? Acha que houve racismo por parte de Rodolffo?

Comente abaixo e compartilhe esse texto em suas redes sociais.

“Dói demais ver as crianças morrendo sem poder ver os pais”, diz pediatra de UTI sobre covid-19

Artigo Anterior

Após denúncia, participantes do “BBB21” poderão responder por crime de vilipêndio religioso

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.