Notícias

Policial denunciou tenente por assédio sexual, foi ameaçada de estupro e pede medida protetiva

A representação da prisão preventiva foi pleiteada por advogados. O tenente-coronel Cássio Novaes foi denunciado por assédio sexual e ameaça.



A defesa da soldado Jéssica Paulo do Nascimento, mulher de 28 anos, solicitou medidas protetivas para ela e sua família. Segundo informações do G1, ela foi ameaçada de morte e estupro. Pleiteou também a prisão preventiva do tenente e suspensão do porte e posse de sua arma.

Jéssica está no 45º Batalhão da Polícia Militar do Interior, em Praia Grande- São Paulo. O tenente denunciado pelos crimes, atuava na capital paulista. O advogado de defesa da soldado, Sidnei Henrique, disse que o pedido da prisão preventiva foi para que o tenente não intervisse nas investigações.

Afirmou que ele tem contato com desembargadores e por ostentar um cargo de alta patente, há um risco de que interfira nas investigações. Além de que pode coagir testemunhas e alterar provas. Por isso pediram que seu porte e posse fossem suspensos. Além de que como ameaçou a vítima de morte, é considerado de periculosidade alta.


Entre os pedidos que foram feitos para a corregedoria, há a medida protetiva para que ele seja proibido de frequentar ou se deslocar até à Baixada Santista. O caso aconteceu quando as investidas do tenente à soldado tomaram início, em 2018.

Ele havia entrado e assumido o comando do Batalhão. Assim que a conheceu, a chamou para sair assim que conseguisse ficar a sós com ela, para fazer o pedido. Segundo Jéssica, ele veio com muita liberdade e intimidade para cima dela.

Rejeitou o convide, dizendo que era casada e que tinha filhos. Afirmou que depois desse dia, sua vida virou um inferno. Relatou episódios de investidas sexuais por mensagens, áudio, humilhações em frente aos colegas e sabotagem quando se recusou a ceder aos pedidos do tenente.

Direitos autorais: G1 Santos.


Ficou dois anos afastada do serviço para evitar contato, mas quando a licença acabou no mês passado, ela precisou voltar. Ele conseguiu seu número de celular e as investidas recomeçaram mais insistentes. O tenente dizia que sustentaria os filhos dela, que daria promoção à Jéssica dentro da corporação e a transferência que ela queria para o litoral.

Ela entrou em contato com um advogado porque precisava de provas, já que imaginava que ninguém acreditaria nela, se contasse. Foi orientada a deixar o tenente falar, indo ao pior tipo de invasão, quando ele a ameaçou de estupro e morte.

Direitos autorais: G1 Santos.

Ela decidiu formalizar a denúncia, quando percebeu que estava sendo enganada pelo tenente, que disse a levar para pedir transferência, mas na verdade, estavam a caminho de um hotel. A polícia militar disse que recebeu a denúncia e imediatamente iniciou um inquérito para apurar os fatos com rigor. O oficial foi afastado do comando e a investigação segue em sigilo.


No programa “Mais Você”, Arthur diz querer conversar com Carla Diaz e declara: “Saudade”

Artigo Anterior

Homem preso injustamente por 17 anos vai receber R$2 milhões de indenização do Estado

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.