Por que é tão difícil fazer escolhas?

4min. de leitura

Escolher significa seguir em frente, arriscar-se, encontrar o novo, despir-se do velho. Se há escolha, é porque há uma possibilidade diferente, às vezes, uma possibilidade de mudança.

Fazer escolhas nem sempre é uma tarefa fácil, pois implica um posicionamento do sujeito em direção a um caminho e, ao optar por um percurso, renunciamos a possibilidade de percorrer o outro (pelo menos naquele momento).



Quando tomamos uma decisão, também estamos nos responsabilizando pelas consequências que ela trará, sejam elas o sucesso ou o fracasso. Por isso, para algumas pessoas, é necessário uma dose de coragem para escolher, pois nem sempre estão dispostas a perder e, em muitos casos, também não conseguem imaginar a magnitude dos ganhos que poderiam ter.

Há aqueles que preferem ficar em cima do muro para tentar usufruir dos benefícios de todos os lados. Não escolher também não deixa de ser uma posição; no entanto, o que acontece com esses indivíduos é a estagnação, fator que os impede de avançar para a próxima etapa. Esses sujeitos estarão sempre em uma zona de conforto.

Escolher significa seguir em frente, arriscar-se, encontrar o novo, despir-se do velho. Se há escolha, é porque há uma possibilidade diferente, às vezes uma possibilidade de mudança.


Mas… e se tudo der errado? Muitas pessoas carregam crenças limitantes de que não devem seguir por novos caminhos. Essas crenças podem estar ancoradas na sua ancestralidade, cultura ou concepções da sociedade em que vivem.

Assim, ao se depararem com uma decisão em que é necessária uma posição, sentem-se paralisadas, pois, de alguma forma, lhes transmitiram valores que as fazem acreditar que a mudança é algo penoso.

É preciso que os sujeitos deixem essas crenças limitantes em suspenso no momento da escolha, a fim de direcionarem o olhar para os seus desejos.

Essa observação os leva para dentro de si mesmos, faz emergir os bloqueios, a compreensão da existência destes, suas limitações e saídas.

O autoconhecimento é um passo fundamental para lidar com escolhas mais conscientes e, possivelmente, mais assertivas. Não é preciso ter medo de errar ou de perder, pois isso faz parte do jogo da vida.


Já pensou na possibilidade de dar certo? Sim, pode dar muito certo buscar novas alternativas, novos começos, novas posições.

Fracassou? Tenha certeza de que, pelo menos, tirará um aprendizado da situação. Seguramente, o sentimento de frustração seria maior se tivesse desistido de tentar.

Os outros caminhos? Estes permanecerão lá, aguardando o seu tempo; você apenas deixará para segui-los (ou não) no momento mais adequado.


Direitos autorais da imagem de capa:Daria Obymaha from Pexels

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 12/02/2019 às 7:50






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.