ColunistasComportamentoReflexão

Por que eternizamos a dor e não o amor?

POR QUE ETERNIZAMOS A DOR E NAO O AMOR FOTO DE CAPA E FOTO DE DENTRO

Hoje ouvi uma moça me questionar tal coisa. Disse que era perseguida pelas colegas de trabalho e que se 9 pessoas a elogiassem e uma, apenas uma, a criticasse, ela se lembraria pra sempre daquele comentário que ela não gostou. Então questionou: por que fixamos mais o mal e tão pouco o bem, mesmo que ele seja maior?



Por que eternizamos a dor e não o amor?

A minha resposta é muito simples:
Enquanto formos imperfeitos, enquanto nossas tendências sempre penderem para o mal, é certo que eu receberei mais coisas negativas que positivas.


Somos mais voltados para a maldade e mesmo que nos intitulemos os “santos” ainda existe muito de vilão em nós. Não quer dizer que eu vá lá e saia matando, que envenene ou destroce alguém quando eu bem entender, não! Nada disso. Mas a gente pensa! Vai me dizer que não? Vai me dizer que nunca pensou mal de alguém, que nunca quis que aquela criança pirracenta do vizinho caísse e quebrasse os dentes, que nunca desejou que o traidor recebesse de volta o que fez e que a rival bonita ficasse feia! Nunca? Ah, me perdoem se tenho pensamentos horrorosos mas, é que, ainda sou um ser humano vivendo neste planeta em provações!

POR QUE ETERNIZAMOS A DOR E NAO O AMOR - FOTO DE CAPA E FOTO DE DENTRO

Mas uma coisa, a gente pode fazer. Mas antes, o que seria “eternizar”? Fazer render, fazer durar tempo demais. É o que fazemos. Deixamos que coisas ruins durem mais tempo do que deviam, deixamos que a mágoa se instale em nosso coração, muitas vezes, por uma vida inteira! Permitimos que as coisas ruins sejam companheiras nossas por tempo demais… E o amor? Onde ele fica, por onde anda enquanto estamos focamos em nossa própria dor? Tem ideia de quanta coisa a gente perde?

Já perdi tantos abraços que hoje eu imploro por cada um deles. Me fechei em uma concha onde a dor era minha companhia e chorei tanto mas tanto que juro ter pensado que nunca na vida eu me veria livre dela. Mas um dia eu me permiti amar mais do que chorar. E hoje, meus amigos, em meio a tantas dificuldades e tribulações que ainda passo (mesmo questionando muitas vezes “porquê”) eu preferi eternizar em minha vida, fazer durar em minha vida as coisas boas e não as ruins. Que afastem de mim as calúnias, as más línguas, as tristezas e a solidão! Hoje eu quero é alegria, abraços fortes, beijo de cachorro e pé no chão. Quero cheiro de terra molhada, a rede na varanda e a boa risada. Quero as tardes na sala dançando sozinha, quero o vinho ao cozinhar. Quero paz dentro de mim, quero paz aos meus amigos! Quero eternizar o mundo melhor que podemos construir dentro de nós!


Nunca leve nada tão a sério!

Artigo Anterior

Procuro amor não correspondido…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.